A Bosch e a Universidade do Minho (UMinho) mantêm em Braga aquela que é a maior parceria de inovação no país nos domínios das tecnologias da mobilidade do futuro e transformação digital da indústria.

Entre as tecnologias inovadoras criadas entre a Bosch e a Universidade do Minho estão soluções ligadas aos veículos autónomos e à conectividade entre veículos.

Esta semana, o evento “Next – Driving Tomorrow”, realizado no Altice Forum Braga, os investigadores da UMinho e os engenheiros da Bosch envolvidos nas diferentes linhas de investigação, apresentaram as principais tecnologias desenvolvidas a partir de Braga que vão marcar o futuro da mobilidade autónoma e conectada.

Desde o seu início em 2013, desta parceria resultaram o registo de mais de 70 patentes, no qual foram investidos um total mais de 165 milhões de euros.

“Ao longo destes anos, as equipas da Bosch e da UMinho têm estado focadas no desenvolvimento de tecnologia essenciais para que o veículo seja capaz de detetar o ambiente circundante e tomar decisões com base em inteligência artificial e sensores”, refere a Bosch.

A parceria entre indústria e academia conta com o apoio financeiro do Governo Português e tem contribuído para a criação de conhecimento tecnológico crítico e o aumento da competitividade de Portugal no mercado mundial.

O trabalho de mais de 750 profissionais altamente qualificados da Bosch e da UMinho resultou no desenvolvimento de soluções que dão resposta às capacidades exigidas para o futuro da mobilidade.

Entre essas soluções contam-se: sensores LiDAR e de condição de piso para a capacidade de perceção a 360º; sensor Automotive Precise Positioning para a capacidade de localização; sensores para a monitorização de condutor e passageiros no interior do veículo autónomo; sistemas de comunicações entre veículos e infraestruturas, entre outros.

As inovações resultantes do trabalho desenvolvido estruturam-se em torno de dois programas: Easy Ride; e Sensible Car.

Programa Easy Ride

Easy Ride: a comunicação entre veículos, pessoas e infraestruturas
O Programa Easy Ride contemplou o desenvolvimento de sensores inteligentes críticos como resposta às capacidades exigidas ao automóvel para a sua comunicação com outros veículos, pessoas e infraestruturas. No âmbito deste projeto resultaram várias tecnologias, das quais podemos destacar:
• Comunicação V2X – conjunto de soluções de comunicações veiculares no âmbito de carros autónomos (quatro rodas) e veículos de duas rodas que potencie o caminho para a comunicação entre veículos, pessoas e infraestruturas.
• Connected 2Wheelers – soluções aplicadas no contexto dos veículos de duas rodas (2-wheelers) tendo em vista uma maior conectividade, segurança e eficiência nos veículos de duas rodas.
• Cockpit Inteligente – O interior do veículo capaz de responder a todas as necessidades dos seus ocupantes de forma rápida e segura.
• Occupant Emotional Monitoring – Monitorização de comportamentos violentos, de vandalismo, ou até situações de emergência de saúde.
• In-vehicle Sensors – Inclusão de sensores capazes de recolher informação valiosa para que o veículo seja capaz de aprender com a experiência.

Demonstração da tecnologia de comunicação V2X (programa Easy Rider).

Programa Sensible Car

Sensible Car: tecnologias para níveis máximos de condução autónoma
As tecnologias desenvolvidas em Braga no âmbito do programa Sensible Car possibilitam dar resposta ao desafio de alcançar os níveis máximos de condução autónoma, ou seja, a partir dos quais não se requer qualquer intervenção do condutor, o que só é possível dotando o veículo automóvel da capacidade de perceber e atuar sobre o seu estado, o dos seus ocupantes e da sua envolvente. Neste sentido, os engenheiros da Bosch em conjunto com os investigadores da UMinho desenvolveram sensores inteligentes críticos que permitem a perceção integral da envolvente, assim como a localização precisa e atualizada em tempo real e atuação sem falhas. Das soluções desenvolvidas destaque para:
• Sistemas LiDAR – tecnologia central no road-map global para a condução autónoma, traduziu-se no desenvolvimento ao nível do sistemas de varrimento, arquitetura e simplicidade nos sistemas óticos.
Estes sensores, dotados de uma resolução alta, permitem a obtenção de informação geométrica muito detalhada do ambiente à volta do veículo.
• Automotive Precise Positioning (APP) – tecnologia a ser usada para a correta manutenção na faixa de veículos, em situações de condução altamente autónoma (HAD). Entre outros sinais, o sensor APP utiliza sinais provenientes dos Sistemas Globais de Navegação por Satélite (GNSS) para uma estimativa precisa da posição.
• Road condition sensor – sensor capaz de aferir a condição do piso quanto à presença de água, neve e gelo, dotado de um novo conceito ótico com elevada estabilidade térmica, que permite determinar as condições do pavimento em tempo real. Esta funcionalidade de previsão do estado do piso, implementada no veículo automóvel, fará parte da base das soluções inovadoras a nível mundial para o futuro da mobilidade automóvel, nomeadamente no campo da segurança ativa e no suporte à tomada de decisão para os níveis de condução autónoma mais avançados.

Artigo anteriorCertiDeal chega a Portugal com smartphones recondicionados
Próximo artigoSociedade Ponto Verde incentiva a reciclar com passatempo

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of