Recolha de resíduos aumentou 27% na cidade do Porto durante natal

0
Recolha de resíduos aumentou 27% na cidade do Porto durante natal
Foto: Filipa Brito/CMPorto

A Porto Ambiente, entidade municipal da cidade do Porto responsável pela gestão dos resíduos urbanos e limpeza do espaço público, tinha lançado um desafio para que “no Natal, para além de dar, não se esqueça de reciclar”.

Os resultados, agora divulgados, parecem mostrar que os portuenses corresponderam ao pedido, já que os números da recolha de resíduos, no período festivo entre os dias 21 de dezembro e 4 de janeiro, registaram um aumento de 26,7% face aos dados de 2020, isto no conjunto dos três fluxos (papel, embalagens e vidro) e também no orgânico.

A empresa municipal apelou à colaboração de todos nesta quadra festiva, através de um pequeno vídeo e também da partilha de mensagens informativas nos seus camiões, com o intuito de sensibilizar para a correta deposição de resíduos.

Complementarmente, e à semelhança de anos anteriores, foi ativado um plano de operações com reforço dos meios de recolha na cidade, de forma a mitigar os impactos do aumento de produção de resíduos nesta época, fruto da intensificação da atividade comercial.

Relativamente a dados finais de 2021, ainda não foram dados a conhecer. Sabe-se que em 2020, na cidade do Porto foi alcançada uma taxa de reciclagem de 37%, suplantando o objetivo estabelecido de 31%.

No passado dia 9 de dezembro, a Câmara Municipal do Porto reuniu com outros municípios para partilhar a experiência de integrar o consórcio CityLoops que prossupõe um compromisso na identificação de soluções sustentáveis para a gestão dos resíduos e promoção da economia circular.

No encontro foram apresentadas ferramentas e ações inovadoras que estão a ser aplicadas no Porto rumo à economia circular, nomeadamente: a análise da circularidade do setor dos biorresíduos na cidade, modelos de circularidade para o setor turístico e social, a expansão da rede de doação de alimentos, a expansão de recolha seletiva de resíduos orgânicos (com mais de 25 mil aderentes e 400 contentores de proximidade) e do tratamento local de biorresíduos, com a implementação de ilhas de compostagem comunitária, o sistema de certificação de espaços verdes urbanos para encorajar práticas sustentáveis na gestão e manutenção destes espaços. Falou-se, também, da iniciativa FoodLoop (um concurso de ideias circulares), promovido pelo Município em conjunto com as entidades parceiras que fazem parte do consórcio local do projeto.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of