A partir do final desta semana, a Seat vai colocar à venda em Portugal a sua nova submarca Mó, cuja gama atual é composta por trotinetes elétricas (os modelos 25 e 65) e scooters elétricas (a eScooter 125).

A apresentação à imprensa foi esta manhã, na zona de Belém, em Lisboa, onde tivemos a oportunidade de experimentar a eScooter 125.

Quais são as suas dimensões?

A scooter elétrica tem a altura total de 1.559 mm (1.093 mm sem para-brisas), largura de 722 mm – sendo muito fácil movimentar-se em ruas apertadas ou no trânsito congestionado – e o comprimento total de 2.026 mm. A sua roda dianteira mede 15″ (120/70-15) e a traseira tem 14″ (140/70-14). à frente, os discos de travão são de 260 mm e atrás são de 240 mm. Os amortecedores (dianteiros e traseiros) são hidráulicos.

Onde vai estar à venda?

Os responsáveis da marca referem que a comercialização estará assente em sete pontos no país, nas concessões Seat situadas em Vila Real, Guimarães, Porto, Viseu, Coimbra, Leiria e Lisboa.

Qual a sua potência?

Esta moto urbana é alimentada por um motor elétrico integrado na roda traseira de 7 kW (potência máxima: 9 kW), equivalente a um motor de combustão de 125 cc, com a boa capacidade de aceleração típica dos veículos elétricos (binário de 240 Nm) que a levam a ir dos 0-50 km/h em 3,9 segundos. A velocidade máxima é de 95 km/h.

Qual é a sua autonomia?

A bateria de iões de lítio de 5,6 kWh garante uma autonomia até 137 km com um carregamento único. Para ficar totalmente carregada, a bateria demora 6 a 8 horas a partir de uma tomada doméstica.

Também tem modos de condução?

Sim. A scooter inclui três modos de condução: Eco, City e Sport, para que o condutor possa selecionar o que melhor corresponde às suas necessidades.

No modo Eco a scooter tem uma velocidade e aceleração reduzidas. Permite economizar e circular de uma forma mais descontraída.

O modo City permite ao condutor ter uma velocidade controlada, proporcionando ao veículo uma boa performance e um consumo mais equilibrado.

E finalmente, no modo Sport, a aceleração e a velocidade aumentam, oferecendo mais força e velocidade e travagem mais regenerativa.

Existe uma App associada?

Sim, existe. Com a aplicação My Seat Mó é possível emparelhar um smartphone com a moto, sendo possível receber informações em tempo real sobre a scooter, como a localização, nível de bateria e autonomia estimada (km), notificações de movimento e ainda alarmes sobre o estado da bateria. O telemóvel pode ser usado em vez da chave para abrir o banco e ligar/parar o motor.

O que mais gostamos?

Do contacto que tivemos, houve quatro aspetos que salientamos nesta scooter:

►  a boa posição de condução (com um banco a medir 805 mm de altura, o que torna adequado para a maioria dos condutores);

►  a bateria é removível e passível de ser carregada em casa (através de um engenhoso sistema de trólei incorporado que ecvita que a pessoa tenha de carregar com os 41 kg da bateria);

►  ter marcha-atrás (acionada por um botão na parte de trás do punho esquerdo, o qual tem de se manter premido);

►  e poder levar duas pessoas (com espaço para arrumar dois capacetes).

Outro aspeto que apreciámos pelo seu caráter prático prende-se com a existência, na parte de baixo, de um descanso lateral e central: o lateral dá jeito para imobilizar facilmente a viatura quando se acaba de desligar a moto; o central permite estabilizar melhor a viatura num estacionamento.

Quanto é que vai custar?

A eScooter será comercializado por 6225 euros ou mensalidade de 123 euros (através da VW Financial Services). Será uma proposta que vai competir com Honda, Yamaha, Vespa e NIU no segmento de scooter urbana.

A apresentação aos jornalistas contou com a presença de Lucas Casasnovas, Diretor da Seat Mó que enquadrou o lançamento desta submarca nos novos paradigmas de mobilidade, em grande parte ditados pelos mais novos (que preferem soluções de mobilidade em vez de serem proprietários de veículos) e pelo ambiente (necessidade de reduzir a poluição nos meios urbanos): “O mundo está a mudar e as abordagens à mobilidade precisam de ir ao seu encontro, especialmente nas zonas urbanas”. Casasnovas afirma que a Seat Mó é uma resposta de mobilidade para as novas gerações. Esta submarca está presente em dez países, indo chegar a mais cinco mercados nos próximos meses.

Artigo anteriorPrograma Jump Start da Prio regressa: 6ª edição abre candidaturas
Próximo artigoBeko apresenta gama de eletrodomésticos sustentáveis

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of