A startup Miio anunciou a introdução de mais um produto inovador dirigido a todos os utilizadores de veículos elétricos. “Cartões na Hora” é o nome do novo produto criado pela empresa, que visa a disponibilização de cartões pré-impressos para serem posteriormente ativados, e que ajudam a simplificar a mobilidade elétrica em Portugal, não requerendo a elaboração de um contrato com um CEME (Comercializador de Energia para a Mobilidade Elétrica) ou outras burocracias.

Cartões que se assemelham a cartões SIM pré-pagos

A partir de agora, qualquer empresa que conte com viaturas elétricas na sua frota, utilizadores particulares que, por exemplo, estejam a lidar com o carregamento de um veículo elétrico pela primeira vez, ou mesmo alguém que acabe de chegar a Portugal, pode usufruir deste novo produto da Miio que se assemelha aos cartões SIM pré-pagos quando o roaming não é uma possibilidade.
Com esta inovação da Miio, quiosques, rent-a-car e outros negócios podem adquirir os “Cartões na Hora” para disponibilizar aos seus clientes.

“Trata-se sobretudo de um produto útil para pessoas que não têm muita destreza com apps ou smartphones, e não podem também esperar pela receção de um cartão físico em casa, quer por precisarem de fazer um carregamento nesse momento ou mesmo no caso de não terem uma morada em Portugal”, explica Daniela Simões, CEO da Miio.

Europcar é um dos primeiros parceiros

A Europcar é um dos primeiros parceiros da Miio a adquirir estes cartões e a disponibilizá-los aos seus clientes que pretendam alugar um veículo elétrico, tornando mais prático e simples o ato de carregamento.

No futuro, a Miio afirma que irá contar com mais parceiros, nomeadamente rent-a-car, stands e marcas automóveis que pretendam entregar o veículo aos seus clientes já com este produto incluído.

Após adquirir o seu cartão, o utilizador tem apenas de instalar a app Miio, importar o cartão através de uma simples fotografia e adicionar o seu método de pagamento e dados de faturação, caso pretenda.

Artigo anteriorÉ possível ter peças de vestuário para sempre?
Próximo artigoVoxPop, um projeto de digitalização de Lisboa

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of