O Dia Internacional da Biodiversidade é celebrado no dia 22 de maio e visa alertar a população para a necessidade e a importância da preservação da diversidade biológica.

Nesta data, a APIFVET (Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica de medicamentos Veterinários) é mas uma voz a chamar a atenção para a importância da preservação da diversidade biológica.

Sublinha, a APIFVET, que a biodiversidade mundial diminuiu de forma alarmante, com as alterações climáticas a colocarem em risco de extinção espécies de plantas e animais ao limitar os alimentos e a água, disseminar doenças e diminuir os habitats.

As ameaças

“As alterações climáticas surgem em terceiro lugar, na lista das cinco principais ameaças à riqueza da vida terrestre, mas o seu impacto vai aumentar durante as próximas décadas”, diz a APIFVET com base numa lista construída pelo IPBES (Plataforma Intergovernamental de Política Científica sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistémicos), que identificou as cinco principais ameaças à variedade de vida na Terra: as alterações na utilização da terra e do mar; exploração direta dos recursos naturais; alterações climáticas; poluição; e invasão de espécies invasoras (por ordem decrescente de impacto).

As principais causas responsáveis pela perda da biodiversidade na Terra foram identificadas por cientistas na Conferência das Nações Unidas para a Biodiversidade (CBD COP15), cuja primeira fase ocorreu em outubro de 2021 e a segunda parte acontecerá no terceiro trimestre de 2022.

Esta efeméride tem como tema esde ano “Construir um futuro partilhado para toda a vida”, tendo sido escolhido para continuar a impulsionar e apoiar o quadro global de biodiversidade pós-2020 que será adotado na próxima Conferência das Nações Unidas sobre Biodiversidade #COP15.

A variedade da vida no planeta “continua a ser a resposta a vários desafios de desenvolvimento sustentável. De soluções baseadas na natureza ao clima, questões de saúde, segurança alimentar e hídrica e meios de subsistência sustentáveis, a biodiversidade é a base de um mundo melhor para todos os seres vivos”, destaca a APIFVET.

“Perder biodiversidade é perder ecossistemas, negócios, emprego, segurança climática e alimentar, saúde, justiça social (os mais pobres são mais vulneráveis) e comprometer um importante legado essencial às gerações futuras. A biodiversidade é uma preocupação crescente, a perda de diferentes espécies de animais, plantas e micro-organismos está a acelerar. A vida na Terra depende da natureza e é fundamental preservar a biodiversidade”, afirma Mário Hilário, Presidente da APIFVET.

Artigo anteriorVinhos do Alentejo mostram no Reino Unido produção sustentável
Próximo artigoRenascimento da Lancia será com gama elétrica

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of