A Escola 2/3 D. Francisco Manuel de Melo, na Amadora, foi a grande vencedora da edição de 2022 do Prémio Escola Energy Up, ao arrecadar o Grande Prémio na competição da Fundação Galp que distingue os projetos escolares que mais se destacam na promoção de consumos energéticos eficientes e na área da mobilidade sustentável.

Com esta vitória, esta escola da Amadora ganha o direito à instalação de painéis solares num valor até 20 mil euros, numa iniciativa de investimento social da Galp Solar para acelerar a transição energética.

Depois da avaliação das mais de 50 candidaturas de escolas de 13 distritos de norte a sul do país e ainda do arquipélago da Madeira que estiveram a concurso, o júri atribuiu o Grande Prémio ao projeto multidisciplinar “INOV D”, desenvolvido desde 2005 por várias turmas e professores da Escola 2/3 D. Francisco Manuel de Melo.

Com iniciativas como a construção de protótipos solares fotovoltaicos (carros e fornos solares), a escola da Amadora tem procurado desenvolver e estimular competências empreendedoras nos seus alunos ao longo dos anos, com foco em preocupações ambientais.

Neste ano letivo, desafiou ainda os estudantes a resolverem problemas complexos e futuristas com recurso a ferramentas como o design thinking.

Vários méritos do projeto

O júri destacou ainda entre os vários méritos deste projeto a sua continuidade e evolução ao longo dos anos e o facto de promover uma aproximação dos alunos à realidade empresarial, seja através de soluções inovadoras, seja através da criação de uma empresa para o ano 2050, no contexto de uma cidade sustentável, com desafios ao nível da energia e mobilidade.

Nas restantes categorias a concurso na edição deste ano do Prémio Escola Energy Up – primeiro ciclo; segundo e terceiro ciclo; e ensino secundário ou profissional –, as vitórias couberam respetivamente a escolas da Póvoa de Varzim, de Castelo Branco e de Santo Tirso, que ganharam assim um prémio de 1.000 euros cada uma, para financiamento dos respetivos projetos, em tickets de educação.

Na categoria de ensino secundário ou profissional, o Instituto Nun’Alvres, de Santo Tirso, foi premiado com o projeto multidisciplinar “Luz Verde” que, através da instalação de um dispositivo, regula automaticamente e remotamente a intensidade luminosa de uma sala.

O projeto – cujo protótipo está em uso no pavilhão desportivo e numa outra estrutura com sala de aulas – conjuga a entrada de luz solar (através de estores) com a regulação da intensidade da luz elétrica (com lâmpadas reguláveis), resolvendo assim a dificuldade em ajustar uma intensidade luminosa simultaneamente confortável e energeticamente sustentável e eficiente.

Na categoria de segundo e terceiro ciclo, o júri atribuiu o primeiro lugar à Escola Cidade de Castelo Branco pelo projeto multidisciplinar “Escola + Amiga do Ambiente”.

Focado no uso eficiente da energia, na sensibilização para a redução das deslocações em automóvel particular e na redução do consumo energético e a melhoria da qualidade de vida da população, o projeto promove também o aproveitamento de um reservatório de gás para armazenamento de águas da chuva e utiliza energia fotovoltaica para a bombagem da água para a rega dos jardins e da horta da escola.

Na categoria do primeiro ciclo, a Escola Básica de Aver-o-Mar, da Póvoa do Varzim, foi a vencedora com o projeto multidisciplinar “Aver-o-Eco”, que mobiliza e sensibiliza a comunidade escolar e envolvente para o tema da mobilidade sustentável. O júri premiou o foco desta escola na Educação e Segurança Rodoviária, nomeadamente pelo aumento do seu parque de bicicletas e pelo incentivo à sua utilização, o que permite diminuir os gases com efeito de estufa.

Esta foi a segunda edição do Prémio Escola Energy Up, da Fundação Galp.

O “Grande Prémio” da edição de 2021 foi atribuído ao Agrupamento de Escolas da Gafanha da Nazaré, com o projeto SmartAir, focado na sensibilização para a retoma do uso de bicicletas ou de veículos elétricos.

O conceito incluiu o diagnóstico às condições de mobilidade na cidade, campanhas de sensibilização e lóbi para melhorar acessos para o uso de meios de locomoção não poluentes.

Vencedores da edição de 2022:

Grande Prémio – Escola 2/3 D. Francisco Manuel de Melo, Amadora

Primeiro ciclo

  • 1.º lugar – Escola Básica de Aver-o-Mar, Póvoa de Varzim
  • 2.º lugar – Jardim-Escola João de Deus, Torres Vedras
  • 3.º lugar – Jardim-Escola João de Deus, Olivais

Segundo e terceiro ciclo

  • 1.º lugar – Escola Cidade de Castelo Branco
  • 2.º lugar – Escola Básica Professor Agostinho da Silva, Sintra
  • 3.º lugar – Escola Básica e Secundária de Paredes

Ensino secundário ou profissional

  • 1.º lugar – Instituto Nun’Alvres, Santo Tirso
  • 2.º lugar – Escola Secundária Francisco de Holanda, Guimarães
  • 3.º lugar – Escola Profissional Tecnológica do Vale do Ave, Vila Nova de Famalicão
Artigo anteriorProdutos Alimentares Carina apostam em painéis solares
Próximo artigoPortway carrega aviões na Madeira com equipamento elétrico

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of