A Ingka Centres, operadora dos centros comerciais MAR Shopping Algarve, em Loulé, e MAR Shopping Matosinhos, anunciou que irá instalar um parque fotovoltaico de 1.800 painéis no MAR Shopping Algarve e de 1.960 no MAR Shopping Matosinhos, num total acumulado de 3.760 painéis funcionais até ao primeiro trimestre de 2023.

Ambos os centros comerciais já adquirem energia elétrica 100% verde, mas este investimento fará com que, de acordo com a Ingka Centres, o MAR Shopping Algarve vá consumir 85% da energia produzida e o MAR Shopping Matosinhos 98%.

MAR Shopping Algarve e Matosinhos consumirão 85% e 98% da energia fotovoltaica produzida, respetivamente.

Refere a Ingka Centres que os seus centros comerciais portugueses têm vindo a diminuir os consumos, através da utilização de iluminação LED e equipamentos que permitem reduzir os consumos.

O MAR Shopping Algarve reduziu os seus consumos em 14,2% no ano passado face a 2019. Já o MAR Shopping Matosinhos reduziu o consumo em 26,2%.

Neutralidade carbónica até 2030

A Ingka Centres tem como objetivo alcançar a neutralidade carbónica até 2030. Eficiência energética, gestão da água e dos resíduos são alguns dos pontos em que os dois centros comerciais têm vindo a trabalhar.

Estes dois centros comerciais têm certificações BREEAM, as quais avaliam os empreendimentos em três categorias – “Nova Construção”, “Em Uso” e “Remodelação”, correspondendo estas às diversas fases de conceção e uso dos edifícios.

Os centros Ingka que surgiram depois de 2016, como é o caso do centro comercial do grupo em Loulé, foram já projetados e construídos de acordo com os critérios para a obtenção do certificado na categoria “Nova Construção”, distinção de que o espaço de Loulé dispõe.

Recentemente, ambos os centros comerciais conquistaram o BREEAM na categoria “Em Uso”, tendo o centro comercial do Algarve, com mais de quatro anos, obtido as classificações de “Excelente” e “Excecional” nos âmbitos de performance e gestão do edifício, respetivamente, e o MAR Shopping Matosinhos, com mais de 12, obtido a de “Muito Bom”.

A certificação BREEAM “Nova Construção” monitoriza o desempenho sustentável dos edifícios nas fases de projeto e construção, e a de “Em Uso” mede o mesmo parâmetro, que incluem as características do edifício e os procedimentos de gestão do mesmo.

Artigo anteriorBolt faz parceria com MUBi para apoiar o futuro das cidades sem carros
Próximo artigoMicroalgas e bactérias permitem reutilizar água na aquicultura

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of