As piscinas são uma das formas mais usadas no verão para descontrair e refrescar do calor do verão, contudo, a manutenção de uma piscina pode também ter um grande impacto a nível ambiental, principalmente durante esta época de seca que assombra a maior parte do território de Portugal Continental.

Os especialistas da Selectra, empresa especializada na comparação de tarifas, elaboraram um guia, que o Welectric partilha, com formas de minimizar a quantidade de água que é utilizada nestes espaços e que não implicam ter deixar de utilizá-los.

Reduza o risco de evaporação

Sabia que ao cobrir a sua piscina durante o período em que não a está a usar pode reduzir a perda de água por evaporação até 70%? Isso mesmo! Dependendo do modelo das capas térmicas, a poupança pode mesmo atingir estes valores. Por isso, se não for usar a piscina durante um período considerável de tempo, certifique-se que a deixa bem protegida.

Esteja atento a possíveis fugas de água

As fugas de água na piscina não são, de todo, um evento incomum e podem ocorrer de várias formas, como por exemplo na bomba ou no filtro. Neste sentido, é extremamente importante que esteja atento a este problema e inspecione a estrutura com regularidade, tendo atenção a sinais de alerta como fraturas nos azulejos ou rápida diminuição do nível da água, para que possa agir o mais rápido possível.

Não ultrapasse o nível de água indicado

Sempre que alguém mergulha ou salta para a piscina, existe sempre água que é lançada para fora. No entanto, e apesar de ser impossível evitar o seu total desperdício, existe uma forma de minimizá-lo que passa pelo simples cuidado de não encher a sua piscina em demasia. Isto é, basta deixar que o nível da água se mantenha cerca de 15 cm abaixo da margem para já conseguir evitar que as brincadeiras dos banhistas se reflitam nas suas faturas mensais.

Mantenha uma limpeza e manutenção frequentes

Ao estar exposta ao ar livre, a piscina acaba por receber vários tipos de sujidade como partículas ou pó que ficam não só à superfície da água, como também presos às suas paredes e fundo. No entanto, e uma vez que se trata de um problema diário, torna-se insustentável trocar a água sempre que esta se apresenta suja e por isso, é essencial apostar numa manutenção regular. E para isso deve contar com a ajuda de um aspirador automático que, para além de facilitar este trabalho ao consumidor, permite ainda atingir níveis de poupança maiores, uma vez que reutiliza a água da piscina, ao contrário do que acontece com os métodos de trabalho manuais.

Aposte em sistemas de desinfeção mais económicos

Ainda que o cloro seja o método de desinfeção mais conhecido, não é necessariamente o mais económico. Por exemplo, existem outras alternativas como o oxigénio ativo ou o clorador salino que conseguem conservar a qualidade da água sem ter de a substituir entre três a cinco anos, o que lhe permite gerar um grande nível de poupança. E mesmo que esteja atualmente a utilizar o cloro como forma de limpeza na sua piscina, é possível passar para qualquer um destes processos de uma maneira bastante simples, já que são compatíveis com os sistemas de depuração das piscinas.

Prepare a piscina para o período de hibernação

Preparar a piscina para o inverno é uma estratégia fundamental para garantir que a água não perde as suas propriedades e que por isso, não terá de ser substituída na temporada seguinte. Para isso no final do verão, deverá então colocar uma cobertura sobre a piscina, apostar num produto que evite a proliferação de algas e/ou outro tipo de sujidade, drenar todas as tubagens e acessórios e ainda reduzir o nível da água para cerca de 50 cm abaixo da margem.

Reutilize a água da piscina

Dependendo do nível de cloro da sua piscina, é possível aproveitar essa água para regar o jardim, por exemplo. Por isso, sempre que tiver necessidade de fazer uma limpeza mais a fundo, não recorra ao impulso de descartar essa água, e pense primeiro qual é o uso que lhe pode dar. Numa altura em que grande parte do país atravessa uma seca severa e que o valor das despesas tende a ser cada vez mais elevado, todos os cuidados são poucos, mas se seguir estes truques à risca, ainda pode desfrutar dos bons momentos que o verão tem para oferecer.

Artigo anteriorGigabateria do Tâmega vai produzir 3,6% do consumo elétrico do país
Próximo artigoJerónimo Martins divulga relatório sobre combate à desflorestação

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of