Com base no sucesso do primeiro Plano de Compra de Ações para Colaboradores, em 2019, a Voltalia lançou agora uma segunda edição desta iniciativa, de forma a envolver, de novo, os seus colaboradores no crescimento do grupo, dando-lhes a oportunidade de subscrever ações.

Durante o período de subscrição que decorreu de 7 a 21 de junho, os colaboradores da Voltalia SA e as suas subsidiárias tiveram oportunidade de adquirir ações do Grupo. Esta foi uma ação internacional, que envolveu empresas em 7 países: França, Brasil, Portugal, Espanha, Grécia, Itália e Reino Unido. Em Portugal, participaram a Voltalia Portugal, Helexia Portugal, Greensolver Portugal e Ewen.

A Voltalia Portugal destacou-se no grupo, com uma adesão de 72%, tendo contado com a subscrição efetiva de 155 colaboradores, dos 215 que estavam elegíveis para a oportunidade.

O valor médio investido por cada colaborador da Voltalia Portugal foi de 1.961€. Em relação às restantes empresas em Portugal, subsidiárias da Voltalia S.A., destaca-se a Greensolver com uma adesão de 66,67% e um investimento médio por colaborador de 2.755€, o valor mais elevado de todas as empresas em Portugal, a Helexia com 48% e um investimento médio de 770€ e a Ewen com 31,25% e um valor de investimento médio por colaborador de 1.590€.

Segundo Jorge Teixeira de Sousa, Diretor de Recursos Humanos da Voltalia Portugal, “esta iniciativa estabelece uma forte ligação entre a empresa e os seus trabalhadores, não só porque cria um objetivo comum entre todos os colaboradores da Voltalia, mas também porque passam, eles próprios, a ser acionistas e a beneficiar direta e indiretamente do sucesso do projeto. A segunda edição do Plano de compra de Ações mostra também que a Voltalia coloca os seus colaboradores no centro das suas prioridades, não só no plano operacional, mas também no plano financeiro e de negócio”.

O primeiro Plano de Compra de Ações para Colaboradores do Grupo Voltalia teve lugar em 2019 e contou com a participação de apenas três países e com uma taxa global de subscrição de 69%, conseguindo agora uma taxa de adesão de 72%. Portugal já integrava estes três países, mas com uma participação de 51,5%, o que comparando com esta 2ª edição do plano assistimos a um crescimento de 20,5%.

Artigo anteriorMarita Setas Ferro revela como conciliar moda e sustentabilidade
Próximo artigoMateriais entregues para reciclagem aumentaram na rede LIPOR

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of