No primeiro semestre de 2022, a LIPOR recebeu cerca de 31 510,99 toneladas de materiais entregues para reciclagem nos Ecopontos, Ecocentros e Zonas de Recolha Seletiva Porta a Porta, o que significa um crescimento de 3,94% relativamente ao período homólogo de 2021, essencialmente de papel/cartão, plástico e vidro.

A LIPOR é a entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos urbanos produzidos pelos Municípios associados: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.

No mesmo período, a empresa recebeu 22 802,75 toneladas de biorresíduos recolhidos seletivamente, resultado que, comparativamente a 2021, representa um aumento de 16,01%, justificado pela aposta na implementação de novos projetos de recolha seletiva porta a porta, de proximidade com contentores de acesso condicionado e do retorno da atividade da restauração, já que no primeiro semestre de 2021 ainda se vivia uma altura de desconfinamento parcial deste setor.

“Uma excelente notícia é o decréscimo na produção de lixo, 185 231,04 toneladas rececionadas que representa -2,12% que no mesmo período de 2021”, diz a LIPOR que valorizou este desperdício na sua Central de Valorização Energética o que permitiu, neste 1º semestre de 2022, a exportação para a rede nacional da EDP de 83 200 MWh de energia elétrica. No primeiro semestre de 2022, a LIPOR depositou em aterro “somente 20 toneladas dos resíduos”, comenta a empresa.

“Estes valores são fruto do forte investimento e da aposta que a LIPOR e os municípios associados têm desenvolvido, com vista a maximizar e incrementar a quantidade de materiais a enviar para reciclagem”, refere a LIPOR.

“Os produtos LIPOR – nomeadamente os Recicláveis (papel e cartão, plásticos, vidro e metais), o Composto Orgânico Nutrimais e a Energia Elétrica exportada – tiveram um impacto positivo na redução de emissões para a atmosfera noutros setores económicos na ordem das 56.028 tCO2e o que equivale ao consumo de eletricidade de mais de 6400 famílias durante um ano”, diz a gestora de resíduos.

Artigo anteriorColaboradores da Voltalia tornam-se acionistas da empresa
Próximo artigoInvestigadores reutilizam subproduto do biodiesel em rações para peixes de aquacultura

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of