A parceria que a Nestlé e a Universidade Nova têm vindo a desenvolver, nomeadamente através do programa de Open Innovation Nestlé Start and CO (com a Nova School of Business and Economics) e do projeto Cereals for All (com a Nova Medical School) foi agora alargada à Nova School of Science and Technology | FCT Nova para uma parceria de cooperação na investigação e inovação em sustentabilidade.

A parceria com esta terceira faculdade surge no âmbito do projeto Nestlé Bio Building: iniciativa pioneira na Nestlé, a nível mundial, que se materializou na instalação, em 2021, no edifício sede da companhia em Portugal, de um biorreator de microalgas para melhoria da qualidade do ar interior, através da fixação de carbono e produção de oxigénio.

Esta tecnologia tem uma capacidade de absorver cerca de 7,3 kg de dióxido de carbono e de produzir cerca de 5,5 kg de oxigénio, anualmente, possibilitando ainda a produção de 30 kg de biomassa.

Duas dissertações de mestrado em curso

Como resultado desta parceria, estão já em curso duas dissertações de mestrado. Na primeira, subordinada ao tema “Biotecnologia de microalgas para aumento da eficiência energética em edifícios: caso estudo do biorreator de algas do edifício sede da Nestlé Portugal”, um aluno do Mestrado Integrado em Engenharia do Ambiente está a acompanhar de perto o funcionamento deste biorreator, estudando a forma como os índices de sustentabilidade do edifício estão a ser reforçados pela presença destas microalgas.

No segundo projeto o objetivo é a investigação sobre a possibilidade de produção de materiais de embalagem a partir da biomassa produzida por este biorreator. Esta última dissertação tem como tema “Filmes/Revestimentos edíveis para a aplicação em hambúrgueres de frango”, do Mestrado em Tecnologia e Segurança Alimentar.

“Juntar o conhecimento científico aos desafios das empresas é fundamental para ambas as partes. Esta parceria vai permitir que os estudantes de mestrado encontrem na Nestlé o ambiente propício e os desafios para desenvolverem as suas dissertações, ao mesmo tempo que vai permitir à Nestlé adquirir conhecimento novo”, explica Júlia Seixas professora e investigadora do Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente da FCT Nova.

Por seu lado, Maria do Rosário Vilhena, Diretora de Recursos Humanos da Nestlé Portugal, considera que “o desenvolvimento de parcerias com a Academia é uma aposta fundamental na sustentabilidade das empresas, é abrir a porta a novas formas de pensar para a construção inter-geracional de um futuro mais sustentável. É isso que a Nestlé tem feito ao longo da sua história, trazer para dentro da sua estrutura o talento que existe na sociedade para o desenvolvimento da inovação ao serviço do consumidor”.

Estas parcerias de colaboração entre a Nestlé e a Academia são uma das faces visíveis do programa de apoio à formação e empregabilidade jovem Nestlé Needs Youth que foi lançado em janeiro de 2014 na Europa e que está hoje presente em todo o mundo. Este programa tem como ambição ajudar 10 milhões de jovens em todo o mundo a aceder a oportunidades económicas até 2030 através do emprego e da empregabilidade, do agro-empreendedorismo e do empreendedorismo.

Artigo anteriorOpel já tem uma versão caravana do elétrico Zafira-e Life
Próximo artigoCongresso Tomorrow Mobility debate em Barcelona cidades sustentáveis

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of