Pelo 6.º ano consecutivo, o Observa/ICS-ULisboa e a associação ZERO irão organizar a Escola de Verão sobre Sustentabilidade. No ano em que o tema da escola será a Transição Energética, esta edição conta com a parceria da APREN – Associação Portuguesa de Energias Renováveis, dando continuidade ao compromisso de diversidade e qualidade no que toca ao programa da escola de verão.

A VI Escola de Verão sobre Sustentabilidade decorrerá entre 12 e 16 de setembro de 2022, em formato presencial nas instalações do ICS-ULisboa, e as inscrições podem ser efetivadas até dia 6 de setembro, a partir deste link: https://fenix.ics.ulisboa.pt/accountCreation.

O horário será entre as 10h e as 13h e as 14h e as 17h30 e pode ser consultada mais informação sobre a Escola de Verão neste endereço: https://www.ics.ulisboa.pt/escolas/sustentabilidade

Porquê o tema da transição energética?

“A conjuntura socioeconómica marcada pela guerra, a grande responsável pela atual crise energética, num contexto ainda a refazer-se da pandemia, veio evidenciar de uma forma premente a necessidade de repensar o atual paradigma energético”, referem os promotores do curso.

Neste sentido, “torna-se urgente problematizar e refletir em torno dos desafios de uma transição energética assente nos princípios da eficiência, suficiência, independência, segurança, justiça e bem-estar social recorrendo a fontes renováveis e ambicionando a neutralidade climática a todas as escalas: do local ao global”.

A VI Escola de Verão em Sustentabilidade promove o intercâmbio interdisciplinar, incentivando o aprofundamento de questões prementes e transversais, este ano centradas na transição energética, assumida numa perspetiva sistémica, simultaneamente social, ambiental, política e económica. Através das palestras e discussões de aprofundamento avançado sobre a transição energética e a sustentabilidade será possível aos alunos capacitarem-se para serem atores e responsáveis centrais e promover a mudança rumo a um novo paradigma energético, assente numa nova visão ambiental, social e económica.

Público-alvo

Ainda que algumas das discussões possam implicar um relativo nível de aprofundamento de conhecimento, serão, na generalidade dos casos, acessíveis a cidadãos/cidadãs medianamente informados.

Em geral, entre o público-alvo estão:

• Membros de organizações da sociedade civil

• Técnicos da administração

• Profissionais nas empresas

• Investigadores e cientistas

• Mestrandos e doutorandos

• Outros interessados com atividade profissional, académica e/ou cívica na área

Artigo anterior14 comboios a hidrogénio iniciam serviço de passageiros na Alemanha
Próximo artigoEuropcar reforça frota elétrica com Tesla

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of