O que podemos fazer para combater a escassez da água? É este o mote que servirá para alunos do secundário, provenientes de 80 municípios da região Norte, darem asas à imaginação e criarem um vídeo que sensibilize para a importância de reduzir e reutilizar um dos nossos bens mais escassos: a água. É esse o objetivo do concurso “Não fiques à seca!” promovido pela Universidade Católica no Porto, em parceria com a Águas do Norte, S.A., a Águas do Douro e Paiva e a SIMDOURO – Saneamento do Grande Porto. Os melhores vídeos, quer sejam a título individual ou em equipa até três estudantes, serão premiados. As inscrições já arrancaram e decorrem até 29 de outubro.

“O concurso está em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) – Água Potável e Saneamento (ODS6) e Ação Climática (ODS13) – e pretende suscitar nos estudantes do secundário a vontade de aliarem as suas competências de comunicação e vídeo com este tema tão pertinente: a preservação de um bem escasso como é a água,” salienta Célia Manaia, vice-presidente da Universidade Católica no Porto.

De acordo com o site das Nações Unidas, “a água é fundamental para o desenvolvimento socioeconómico, para a produção de energia e alimentos, para a construção de ecossistemas saudáveis e para a sobrevivência da espécie humana. A água é também essencial para fazer frente às alterações climáticas, servindo como elo crucial entre a sociedade e o meio ambiente”. Neste sentido, é importante combater a sua escassez e por essa razão, até 2050 existirá um aumento da população mundial, em paralelo com uma maior procura do setor industrial e doméstico das economias emergentes.

O concurso “Não fiques à seca!” foi pensado para dar oportunidade a todos os estudantes do secundário, do 10º, 11º e 12º ano e de qualquer área científica, que através da sua criatividade, realizem um vídeo que não deverá ultrapassar os três minutos e que através de uma mensagem clara, baseada em informação credível e rigorosa, e igualmente criativa e assertiva, cumpra o objetivo de sensibilização. Este concurso constitui assim uma campanha inclusiva, que pretende chegar a todos os cidadãos, de todas as idades com o objetivo de todos juntos podermos contribuir para mudar comportamentos e hábitos de consumo, no sentido de promover uma crescente e coletiva eficiência hídrica com vista à preservação deste recurso.

As submissões dos trabalhos deverão ser efetuadas através do preenchimento do formulário online disponível AQUI até 29 de outubro.

Artigo anteriorInédita central solar nos Alpes produz o triplo da energia
Próximo artigoSemana Europeia da Mobilidade da Amadora: o que vai acontecer?

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of