Muitas são as pessoas que defendem comportamentos mais sustentáveis, mas ainda são poucas aquelas que os praticam. Com vista a desafiar todos os portugueses a realizarem melhores escolhas, a Deco Proteste criou uma campanha que pretende guiar, aconselhar e esclarecer todos os consumidores sobre o que é sustentabilidade, a emergência climática e a urgência de implementar novos comportamentos que promovam um desenvolvimento económico, social e ambiental mais sustentável.

Com o mote “nas grandes decisões e pequenas escolhas fazemos a diferença”, a organização da defesa do consumidor definiu como objetivos para esta campanha a consciencialização dos portugueses sobre a importância da mudança de comportamentos em prol do planeta e a relevância da implementação do Dia Nacional da Sustentabilidade, a celebrar-se a 25 de setembro.

A Campanha “Dia S”, promovida pela associação de defesa do consumidor, irá contar com o apoio de parceiros como o Bureau Veritas, a Cepsa, o Lidl, a Lusitania Vida, o MEO e o MSC, mostrando também o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido por estas marcas no sentido de tornar Portugal um país mais sustentável.

Rita Rodrigues, Diretora de Comunicação e Relações e Institucionais da Deco Proteste afirma que “em 2021, o Relatório de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas deu o 27º lugar a Portugal em matérias de sustentabilidade entre 180 países, pelo que ainda existe um caminho a percorrer em território nacional. Neste sentido consideramos que esta Campanha serve dois propósitos muito urgentes: a mudança de comportamentos por parte dos portugueses e a criação de um Dia Nacional da Sustentabilidade”.

Como promotora da criação do Dia Nacional da Sustentabilidade, a Deco Proteste quer apoiar e alertar os consumidores, marcas e restantes stakeholders para a importância da adoção de comportamentos sustentáveis e amigos do ambiente, evidenciando, de forma prática, a correção de determinados hábitos, escolhas e atitudes. “Para que Portugal possa atingir metas importantes a nível europeu, é necessário sensibilizar cada indivíduo no seu contexto”, sublinha a defesa do consumidor.

Artigo anteriorNissan Townstar EV começou a ser produzida na Europa
Próximo artigoABANCA concluiu uma nova emissão de obrigações verdes

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of