O novo camião eActros LongHaul tem três packs de bateria para uma capacidade total de 600 kWh e dois motores elétricos, integrados no novo eixo designado e-axle. Estes proporcionam uma potência constante de 400 kW (544 cv) e uma potência de pico de mais de 600 kW (816 cv). 

Estará disponível na versão de trator ou na versão rígida e a Mercedes-Benz está pronta a assegurar a mesma durabilidade de um camião a gasóleo, ou seja, 1,2 milhões de quilómetros em dez anos. 

Hanover, capital dos veículos pesados 

A Mercedes_Benz Trucks escolheu a cidade alemã de Hanover, capital da região da Baixa Saxónia, para mostrar pela primeira vez o seu camião elétrico pesado, o eActros LH, capaz de percorrer 500 km com uma carga de bateria. 

Hanover e o seu centro de exposições recebem, de dois em dois anos, toda a comunidade mundial de construtores, clientes, motoristas e entusiastas — sim, existem e não são poucos — dos veiculos pesados, de mercadorias e passageiros.

Com a pandemia, a IAA Transportation ficou quatro anos sem se realizar, o que conferiu ainda maior importância ao evento de 2022. A área de exposição é muito significativa, mas o expositor da Daimler Trucks estava em lugar de destaque e era bastante espetacular. Tinha um palco, onde havia dois modelos tapados com panos, área de catering com centenas de lugares, reluzentes camiões espalhados pela área, uma loja e mesmo uma espécie de box para os convidados poderem fazer test-drives ou co-drives nos camiões e autocarros. 

A Mercedes-Benz era a marca em destaque, com as Fuso e-Canter também presentes, de forma mais discreta. As outras marcas do grupo, vocacionadas para o mercado americano e asiático tinham uma presença de rodapé. 

CEO de energia positiva

A estrela de carne e osso do evento foi Karin Rådström, CEO da Mercedes-Benz Trucks. A sueca de 43 anos, com um passado ligado à alta competição, tendo mesmo representado o seu país em competições de remo, é um dínamo de energia e uma excelente comunicadora. Fez toda a sua carreira profissional na Scania, antes de passar para a concorrência em 2021. 

Foi Karin, acompanhada por Stina Fagerman, responsável de Marketing, Vendas e Serviços da MBT, que apresentou a realidade e o futuro do construtor alemão. 

Stina Fagerman, (esquerda) e Karin Rådström (direita)

A CEO afirmou: “estamos a expandir continuamente o nosso portfolio de camiões elétricos de bateria. O nosso foco está em oferecer aos nosso clientes vantagens claras. Por isso, os nossos camiões elétricos são desenhados especificamente para a mobilidade elétrica, proporcionando melhor condução, eficiência energética e durabilidade.

eActros LongHaul quase pronto 

A grande novidade foi o Mercedes eActros LongHaul, camião elétrico de 40 toneladas que está em fase final de testes internos e cujos primeiros exemplares serão entregues a clientes no próximo ano. A Amazon e a empresa de logística Rhenus já acordaram com o construtor começar a utilizar este camião em 2023, estando a comercialização apontada para 2024. 

Estes podem parecer prazos bastante alargados, mas as empresas de transportes e logística preparam o futuro da sua atividade com uma antecedência significativa, mais ainda quando se trata de uma mudança tão significativa quanto esta. 

Desafios do longo curso

O construtor alemão já tem veículos elétricos profissionais em utilização e comercialização há alguns anos — como é o caso do eCitaro e do camião ligeiro eActros — mas os desafios colocados a um camião de longo curso são diferentes, prendendo-se com uma maior necessidade de ter um alcance com uma carga aproximado ao de um camião a gasóleo, e também a velocidade de carregamento.

Quanto a primeira questão, era necessário que fosse possível dotar este camião com uma bateria de capacidade suficiente para garantir um alcance próximo dos 500 quilómetros. Por outro lado, era também essencial poder assegurar a sua fiabilidade e longevidade, mesmo com carregamentos a potências extraordinariamente elevadas. 

A Mercedes-Benz Trucks concebeu um pack de bateria de 600 kWh, que resolve a questão da autonomia. E, para garantir a fiabilidade e o maior aproveitamento possível da capacidade da bateria, optou pela solução de Fosfato de Lítio-Ferro. Esta combinação de elementos, implica um peso maior, mas permite um número maior de ciclos de carregamento a potências elevadas, mesmo carregando frequentemente até 100%. É também uma solução um pouco mais barata de produzir.

Ultra (mesmo ultra) carregamento rápido

No que diz respeito ao carregamento, a Daimler assinou um protocolo de colaboração com a Traton Group e a Volvo para a criação de uma rede pública de carregamento para os transportes de longo curso. Ao mesmo tempo, assegura aos seus clientes, que pretendam ter um sistema de alto desempenho noas suas empresas, o fornecimento de equipamentos adequados, graças à colaboração com a Siemens Smart Infrastructure e a ENGIE.

Além disso, Daimler Truck integra o projeto HoLa, que tem como objetivo a construção e a gestão de uma rede de carregamento dedicada ao transporte rodoviário de longo curso, com o objetivo de proporcionar condições de carregamento de até 1 MW de potência — bastante superiores às potências de carregamento disponíveis para os automóveis ligeiros que, mesmo nos carregadores ultra-rápidos, não vão além dos 350 kW.

Estão já em construção postos de carregamento MCS (Megawatt Charging System) em quatro localizações na Alemanha, na via A2, que serão, em breve, utilizados em condições reais.

Aproveitar ao máximo as paragens obrigatórias

Com 500 km de autonomia, o eActros Long Haul permite aos operadores utilizar dois turnos de condução. Além disso, graças à possibilidade de carregar entre 20 a 80% da carga em cerca de 30 minutos, é possível obter um incremento significativo de autonomia durante a paragem obrigatória de 45 minutos que os motoristas europeus estão obrigados a realizar após 4h30 de condução. 

Outras novidades em Hannover

Para além do Actros Long Haul, a Mercedes-Benz Trucks apresentou também o Mercedes-Benz eAtego, para o segmento médio e o eEconic, vocacionado para ser utilizado pelos serviços municipalizados. 

Com este reforço na sua gama de camiões elétricos, a Daimler Truck dá mais um passo no seu objetivo de comercializar apenas veículos neutros em emissões de CO2 no local da sua utilização em 2039, nos mercados americano, europeu e japonês.

No próximo ano vão iniciar a produção a FUSO eCanter, produzida em Portugal, e o Freightliner eCascadia. Na segunda metade da década, surgirão os camiões a célula de combustível de hidrogénio. Desta forma será possível atingir o objetivo pretendido para 2050 de tornar o transporte rodoviário 100% neutro em CO2. 

Martin Daum, CEO da Daimler Trucks, disse: “desde há quatro anos, na anterior edição da IAA, avançamos a toda a velocidade com a transição para um transporte neutro em CO2. Este ano já temos oito veículos elétricos de bateria no nosso portfolio. Todavia, não é suficiente vender os veículos adequados. Os nossos clientes precisam das Infraestruturas certas. Estamos ativos nesta área a vários níveis. Para um avanço rápido e consolidado, é essencial que toda a indústria e governos puxem para o mesmo lado.”

Artigo anteriorDPD alarga descarbonização da frota para mais de 120 veículos elétricos em Portugal
Próximo artigoMiio inicia ligações diretas com operadores de postos de carregamento em Espanha e França

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of