A Sonae Sierra, gestora de alguns dos maiores centros comerciais do país, lança a campanha “Energia Positiva”, com o mote “Nós pouco notamos, mas o planeta sim” que tem como objetivo reduzir o consumo de energia, que face a 2019 já conta com uma redução de 22% nos ativos geridos em Portugal, indica a empresa em comunicado.

“Entre as medidas tomadas nos últimos anos para aumentar a eficiência energética dos centros comerciais geridos, estão a instalação de iluminação de elevada eficiência; a otimização dos horários de funcionamento da iluminação e dos equipamentos; e a gestão eficaz dos sistemas de ar condicionado, através da maximização da ventilação natural e da reutilização de recursos já instalados. Todas as medidas foram tomadas garantindo o conforto e a segurança de visitantes e lojistas”, afirma a Sonae Sierra.

Durante a época natalícia, serão tomadas algumas medidas no que respeita à iluminação – redução da quantidade de luzes decorativas, a totalidade de iluminação será de alta eficiência (LED) e as luzes serão mantidas apagadas durante o horário diurno até às 18:00.

Crise energética motiva reforço de poupança

Cristina Santos, Diretora Executiva da área de Property Management da Sierra, destaca que “a crise energética que a Europa enfrenta neste momento, leva-nos a implementar medidas que permitam reforçar ainda mais a redução dos consumos energéticos dos centros que gerimos. Deste modo, mitigamos o impacto da escassez de recursos e o aumento dos preços, seguindo em linha com as recomendações dos governos e agências reguladoras do setor energético.”

Arrábida Shopping (Vila Nova de Gaia), CascaisShopping (Cascais), Centro Colombo (Lisboa), Centro vasco da Gama (Lisboa), Estação Viana Shopping (Viana do Castelo), Gaia Shopping (Vila Nova de Gaia), Guimarães Shopping (Guimarães), Madeira Shopping (Madeira), Maia Shopping (Maia), Norte Shopping (Matosinhos), Parque Atlântico (Ponta Delgada), Serra Shopping (Covilhã) e Via Catarina Shopping (Porto) são centros comerciais geridos em Portugal pela Sonae Sierra.

Explica a empresa que em todos os centros geridos pela Sierra, a otimização contínua de recursos é feita com o apoio de um sistema centralizado de gestão do edifício (BMS – Building Management System). Recorrendo a inteligência artificial, este sistema permite a operação automatizada e contínua dos sistemas e equipamentos – como iluminação, ar condicionado, ventilação, elevadores ou escada rolantes –, de acordo com os fatores e parâmetros previamente especificados pelas equipas.

“Esta é uma das ferramentas que permitiram que, só em 2021, a Sierra tenha evitado €12,3 milhões em custos com energia devido à aplicação de medidas de ecoeficiência”, afirma o grupo que apresenta outros indicadores: desde 2002, o consumo de eletricidade dos centros geridos pela Sierra reduziu 66%. O consumo de água diminuiu 41% desde 2003 e a percentagem de água reciclada e reutilizada situa-se nos 6%. A empresa reduziu as suas emissões de CO2 em 84% desde 2005.

Artigo anteriorNiu exibe na Alfândega do Porto a scooter elétrica NQI Cargo
Próximo artigoEnergia fotovoltaica: instalação de centrais com novas regras

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of