No âmbito da Web Summit, que decorre em Lisboa, até 4 de novembro, a BMW Portugal deu a conhecer a Critical TechWorks (CTW). Trata-se de uma joint-venture da marca alemã com a empresa tecnológica portuguesa, a Critical Software, que desenvolve muita da tecnologia disponível nos veículos BMW e também noutras funcionalidades que a marca desenvolve para os seus clientes.

No âmbito desta parceria, que começou em 2018, já foram realizados alguns projetos. Um deles é a tecnologia presente no BMW iX “The Portuguese Futurist”, no qual a CTW é responsável pelo desenvolvimento de uma parte do sistema de navegação, da personalização End2End (backend, onboard e app), bem como do entretenimento.

A app, por exemplo, tem vindo a crescer ao longo dos anos, tendo opções que vão muito além da possibilidade de trancar e destrancar o carro, programar a climatização ou mesmo localizar o veículo. Hoje, a aplicação da BMW é inclusive uma ferramenta que permite comprar um veículo e facilita na gestão do dia-a-dia com funcionalidades como o estacionamento. O utilizador tem de associar um método de pagamento do estacionamento – para já só na rua – através da introdução do cartão bancário. Sem precisar de inscrição em várias plataformas, dentro da app da BMW, após estacionar, inicia o pagamento do estacionamento, escolhendo um dos operadores a atuar naquela cidade. Para já este sistema está apenas disponível na Alemanha. Atualmente, a app da BMW tem mais de nove milhões de utilizadores e foi lançada em junho de 2020.

As novidades tecnológicas são simuladas em formato virtual na CTW, que tem atualmente escritórios em Lisboa e no Porto. Estas simulações ajudam a criar protótipos e reduzem o número de unidades de veículos físicos necessários para teste, uma vez que estes são feitos em simulador.

No decorrer da apresentação, em Lisboa, destes projetos Philipp Nitschke, COO da Critical TechWorks, ressalvou que a tecnologia que têm desenvolvido “funciona”.

Estacionamento por controlo remoto

No último trimestre deste ano, poderá também ficar disponível na app da BMW o sistema de estacionamento por controlo remoto, que permitirá ao utilizador dar instruções ao veículo para estacionar sozinho. Pode fazê-lo sentado ao volante ou mesmo fora do veículo numa distância máxima de seis metros do veículo e sem retirar o dedo da aplicação. Este auxílio ao estacionamento foi sobretudo pensado para locais mais estreitos ou onde abrir portas pode ser mais difícil.

Projeto OneGPM

Neste projeto estão a trabalhar sete equipas, segundo Márcio Fontes e Cristiana Afonso, Product Visionary da CTW. Com este projeto visa-se garantir que todos os dados recolhidos são colocados na cloud (pondo fim aos ficheiros excel) e disponíveis à distância de um clique de forma a gerarem informação que, em última análise, venha a melhorar a experiência de condução e de entregar de veículos no mercados onde são mais necessários.

Esta plataforma OneGPM é também relevante para o negócio da BMW uma vez que recolhe informação dos concorrentes e permite analisar o mercado. Os dados permitem identificar oportunidades e diminuir o risco e custos, uma vez que é possível identificar quantos carros serão necessários e construir apenas esse número. O OneGPM faz ainda a gestão de stocks e ajuda na tomada de decisão sobre estes veículos armazenados.

EVE – Emocional Vehicle Experience

A aplicação EVE tem também o selo dos engenheiros portugueses. Trata-se de um software de visualização 3D disponível nos concessionários BMW, Mini e Rolls-Royce. Esta experiência de compra imersiva, em desenvolvimento desde 2019, permite aos clientes ter uma experiência de realidade virtual e experienciar o seu futuro veículo. Outra funcionalidade é a geração de um Qr Code, quando um negócio é fechado, que dá acesso a uma brochura com todas as especificações, vídeos e animações 3D dos detalhes do carro.

Mais de 1. 900 funcionários na CTW

O CEO da CTW, Rui Cordeiro, explicou que nesta empresa tecnológica os cargos não são importantes e, por isso, foram inclusive criados avatares com cargos diferentes – o seu é Chief of Purpose – precisamente por o trabalho em equipa é a base do sucesso da empresa que conta já com mais de 1.900 funcionários (no arranque da operação, em 2018, a CTW tinha 240 pessoas). “Ninguém cresce sozinho”, reforçou Rui Cordeiro. A experiência ou formação académica não são critérios prioritários de escolha, na CTW desenvolveu-se uma academia onde se incentiva a aprendizagem, dando oportunidades de evoluir na carreira, sem bloqueios e baseado em proficiência.

Artigo anteriorVárias organizações pela justiça climática lançam uma coligação de ação
Próximo artigoPresidente da Microsoft defende investimento em novas tecnologias para remover emissões de carbono

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of