No âmbito das políticas educativas de promoção do sucesso escolar, a Câmara Municipal da Lousã, através do Agrupamento de Escolas, iniciou a distribuição gratuita de licenças “Premium” da Plataforma Educativa Digital “Escola Virtual”, a todos os alunos do concelho, desde o Pré-Escolar ao 12º ano de escolaridade, bem como a todo o corpo docente deste Agrupamento.

A oferta da câmara municipal irá abranger cerca de 2.000 licenças para alunos e aproximadamente 200 licenças para docentes, permitindo-lhes assim trabalhar naquele que foi o primeiro projeto e-learning em Portugal. Trata-se de um investimento do município da Lousã em cerca de 50.000€, para os dois próximos anos letivos (2022/2023 e 2023/2024).

O projeto Escola Virtual assenta numa plataforma de ensino-aprendizagem personalizada através da qual se disponibiliza as matérias curriculares das principais disciplinas do Currículo Nacional, com o recurso às novas tecnologias da informação e comunicação (TIC) e que permitirá aos seus utilizadores a possibilidade de abordarem o estudo de um modo integrado e credível através da Internet, ajudando a consolidar os conhecimentos adquiridos na sala de aula, promovendo a autonomia no estudo e constituindo um veículo de aprendizagem e teste das matérias curriculares verdadeiramente multimédia e interativo.

Para o Presidente da Câmara Municipal da Lousã, Luís Antunes, para além da qualidade da Plataforma de Ensino Digital, reconhecida pelos profissionais ligados à educação, importa relevar a abrangência desta medida que engloba todos os alunos e professores do concelho: “Estou convencido que este investimento da Câmara Municipal é, efetivamente, uma medida não só na área da educação, mas também na área social, e esperamos que seja uma boa ajuda para que cada um dos nossos alunos consiga atingir os seus objetivos no plano escolar”.

Para além das licenças “premium” para alunos e docentes, fazem parte deste forte investimento na educação workshops e formações para pais e docentes, entre outras colaborações com a Porto Editora.

Artigo anteriorMercado nacional automóvel: como estão as vendas dos elétricos até outubro?
Próximo artigoConferência INSURE.hub debate sustentabilidade e regeneração

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of