Esta terça-feira, dia 8 de novembro celebra-se o Dia Mundial do Urbanismo, cujo principal objetivo é o de consciencializar para a necessidade de gerar ambientes mais saudáveis dentro das cidades.

O tráfego e a indústria são as principais fontes de contaminação atmosférica nos grandes núcleos urbanos. Os ODS – Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável, promovidos pela Organização das Nações Unidas, instam os governos a colocar em marcha ações que reduzam os níveis de emissões de CO2, que a nível nacional, quer local.

Neste sentido, a tecnologia ao serviço das cidades pode ter um efeito benéfico na gestão mais eficiente de processos, inclusive, do estacionamento.

A EasyPark, que apoia as cidades através de Parking Data as a Service, explica que este tipo de serviços, como o que disponibiliza, permite mapear e analisar a disponibilidade de lugares de estacionamento, organizados por zona e hora, permitindo conhecer e compreender o inventário de lugares disponível na cidade e o nível de ocupação dos mesmos.

“Através da recolha de dados por georreferenciação e com um software da própria empresa, é possível identificar todos os lugares de estacionamento e a sua tipologia – como por exemplo público, residentes e/ou para deficientes”, refere a EasyPark.

De seguida, a empresa integra e analisa os dados, identificando pontos críticos nas cidades, seja no que diz respeito aos congestionamentos dos mesmos, ou à necessidade de alterar as tipologias de estacionamento.

“A informação que se gera, não apenas ajuda a reduzir as emissões de CO2, mas também se tornam, no mundo atual, imprescindíveis para que os responsáveis pela mobilidade nas cidades possam tomar decisões informadas e, de facto, equilibradas”, sublinha a empresa.

Contudo, acrescenta a EasyPark, “não são apenas os municípios que devem agir. Os cidadãos também podem ajudar com a sua pegada na luta contra a contaminação, colocando em prática algumas recomendações”, como as que apresenta a aplicação EasyPark:

• Planifique a sua deslocação
Informe-se da melhor rota a seguir ou onde estacionar, permitirá poupar tempo e, como consequência, combustível;

• Estacione numa zona regulada
O principal objetivo das zonas de estacionamento regulado é o de “fomentar a rotatividade de veículos, pelo que a probabilidade de encontrar um lugar disponível aumenta e evita estar às voltas com o carro”, aponta a EasyPark. “Além disso, existem aplicações como a EasyPark que, graças à sua função FInd, orientam-no para zonas onde é mais fácil estacionar”, complementa.

• Fuja do stress
“Cerca de metade dos condutores stressam-se na hora de procurar estacionamento, e 40% consideram uma chatice deslocar-se ao parquímetro quando estacionam numa zona regulada. Este mau estar traduz-se num maior uso das travagens e acelerações bruscas e em acidentes leves, que são outra forma de contaminação”, refere a EasyPark.

• Reserve o seu estacionamento
Se pretende utilizar o seu tempo ao máximo, experimente reservar o lugar de estacionamento, sugere a EasyPark, cuja app permite fazer esse tipo de reserva, adianta a empresa.

• Novas formas de mobilidade
“Cada vez conhecemos mais alternativas aos transportes tradicionais e o carro elétrico destaca-se entre todas estas pelo seu avançado estado de desenvolvimento. Noutros países a Europa é já bastante comum utilizar o telemóvel e aplicações como a EasyPark para gerir o carregamento dos veículos, ao mesmo tempo que pode pagar o estacionamento em Portugal”, afirma esta empresa, segundo a qual, “seja qual for o destino escolhido”, a sua app “pode gerir o estacionamento em mais de 2200 cidades de 25 países”.

Artigo anteriorProjeto sustentável de arca de refrigeração premiado na Web Summit
Próximo artigoStart-ups ajudam empresas a tornar a reciclagem de embalagens mais eficaz

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of