Numa entrevista concedida ao site SmartCities World, Hallie Liao, diretor-geral da Shenzhen Bus Group, partilhou o impacto que a eletrificação dos transportes públicos têm tido na cidade, que é hoje uma das mais povoadas do país.

Shenzhen Bus Group opera perto de 6.000 autocarros elétricos e 5.000 táxis também elétricos. A frota passou a ser elétrica entre os anos de 2009 e 2017, sendo que a maioria dos veículos a gasóleo (perto de 5.000) foram substituídos em apenas três anos, entre 2015 e 2017. Shenzhen tornou-se assim a primeira cidade no mundo a ter uma frota de autocarros 100% elétrica. De acordo com Hallie Liao “a eletrificação da frota foi possível graças a fundos do governo central e regional”.

Esta transição é fruto também de muitas experiências e “tentativas erro” para encontrar a solução mais adequada e um trabalho próximo das fabricantes de autocarros e baterias. “O maior desafio foi o desenvolvimento da infraestrutura de carregamento sobretudo pela falta de espaço para colocar os carregadores. Algo que é desafiante para qualquer cidade com a densidade populacional e de construção como Shenzhen”, disse Hallie Liao. “A maioria das rotas sofreu alterações por forma a adaptar-se à rede de carregamento, o que também foi uma oportunidade para reavaliar a rede”, disse o mesmo responsável.

O crescimento da rede de metropolitano tem contribuído para uma redução de passageiros no autocarro, o que ajudou na reestruturação das rotas.

Hallie Liao explicou ainda que esta transformação na mobilidade tem sido mais acelerada em Shenzhen porque a cidade tornou-se um hub da tecnologia e também de “experiências” para mudanças politicas e reformas económicas. “Muitas empresas tecnológicas estão sediadas na cidade, como a Huawei e a BYD. Shenzhen é mesmo designada como Silicon Valley do Oriente”.

Artigo anteriorCompromissos sem implementação põem “net zero 2050” em risco
Próximo artigoNova época de Fórmula E traz monolugares mais potentes e eficientes

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of