O Grupo Velux e a BayWa r.e. anunciam um acordo inovador para levar a cabo as operações europeias do fabricante de janelas de telhado, com eletricidade 100% renovável até 2024.

Os Contratos de Aquisição de Energia (Power Purchase Agreement – PPA) vão impulsionar o desenvolvimento de dois novos parques solares no sul de Espanha, um próximo de Sevilha e o outro em Granada. Este último, denominado Parque Solar de Alhendín, inclui a primeira instalação da BayWa r.e. da tecnologia inovadora Agri-PV, em Espanha, que permitirá o cultivo de plantações entre os painéis solares.

Levar mais energia renovável para o online

Ligando-se à rede em 2023 e 2024, as duas centrais irão gerar 167 GWh de eletricidade renovável, por ano, para a Velux, o que equivale ao consumo de eletricidade de aproximadamente 45.000 lares europeus. 80% do total de eletricidade produzida pelas plantações nas centrais será obtida através dos PPAs com a Velux. Numa base anual, o novo PPA reduzirá a pegada de carbono da Velux em cerca de 40.000 toneladas de CO2e provenientes das operações e atividades europeias da empresa.

Ao comentar o projeto, Lars Petersson, CEO do Grupo Velux, afirmou: “A Velux sempre teve como objetivo trazer a luz do dia para a vida das pessoas, e agora estamos muito entusiasmados por aplicar a utilização da luz do dia, ou, mais especificamente, a energia solar, para descarbonizar as nossas operações com energia renovável nos próximos anos. Na nossa empresa comprometemo-nos a combater a crise climática e a mostrar uma liderança sustentável. E, com este acordo, estamos no bom caminho para atingir o nosso objetivo de reduzir em 100% as nossas emissões das operações até 2030”.

Pioneiros na simbiose de plantações solares

Cerca de 10% do Parque Solar de Alhendín será uma instalação Agri-PV, uma nova aplicação solar que combina a produção de energia com a produção de alimentos, da qual a BayWa r.e. é pioneira e líder. Esta instalação será especialmente concebida com linhas de painéis mais altas e mais espaçadas, de modo a permitir a agricultura continua e a passagem de máquinas agrícolas modernas entre as linhas de painéis, neste caso, para a produção das plantações. Os módulos PV serão também utilizados para recolher a água da chuva, ajudando os agricultores a gerir os riscos contínuos causados pelas alterações climáticas, numa área conhecida por ser demasiado seca.

Este PPA é pioneiro no conceito da simbiose de plantações solares – um conceito que integra a produção de energia solar com a natureza e a comunidade para benefício mútuo. O desenvolvimento de ambas as plantações incluirá um plano abrangente e um conjunto de medidas comunitárias e ambientais que aumentarão a biodiversidade local e fomentarão o envolvimento da comunidade.

Para assegurar que os parques darão sempre prioridade ao seu ambiente e comunidades locais, a BayWa r.e. fará uma parceria com as universidades próximas, nomeadamente, a Universidade Autónoma de Madrid e a Universidade de Córdoba, para formar um grupo interdisciplinar de investigação cujos resultados acabarão por dar resposta a uma estratégia abrangente e personalizada do local.

“Este projeto é bastante empolgante porque encarna perfeitamente as sinergias entre a nova geração solar, Agri-PV, e as parcerias comunitárias e biodiversidade. Também sublinha o nosso profundo empenho em iniciativas de sustentabilidade”, comentou Matthias Taft, CEO da BayWa r.e. “Empresas líderes como o Grupo Velux desempenham um papel crucial na luta contra as alterações climáticas e podem ser um fator de mudança no desbloqueio de caminhos e soluções mais sustentáveis. O avanço da transição energética empresarial é, para nós, um enorme foco, por isso, é um marco importante para a BayWa r.e. ajudar o Grupo Velux a alcançar os seus objetivos de eletricidade renovável com estes PPAs”.

Ajudar o Grupo Velux a cumprir com o seu histórico compromisso de redução da pegada de carbono

Uma vez ligadas à rede, as novas plantações solares permitirão à Velux atingir a sua meta de 2030, de redução em 100% das emissões das suas próprias operações e atividades. Este objetivo faz parte do compromisso estratégico de sustentabilidade da empresa para 2030, derivada de uma ação pioneira que diz respeito ao clima e à natureza. O compromisso inclui também metas para melhorar a sua pegada histórica de carbono, desde a sua fundação em 1941 até 2020, através de projetos de conservação florestal em parceria com o World Wild Fund for Nature (WWF), bem como reduzir para metade das suas emissões na cadeia de valor até 2030.

Neste processo, a Schneider Electric, consultora líder em aquisições globais de energia renovável empresarial, apoiou a Velux na seleção dos projetos e nas suas negociações.

Artigo anteriorPortugueses sentem-se desconfortáveis quando o seu consumo tem impacto negativo no ambiente
Próximo artigoQuinta geração do Toyota Prius só está disponível como Plug-in

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of