A equipa Eduardo Carpinteiro Albino/José Carlos Figueiredo, da equipa Prio Renault Eco Team, apoiadas pelo Welectric, ao volante de um Renault Zoe ZE50 R135, são os novos campeões de Portugal do Campeonato de Portugal de Novas Energias – Prio. O triunfo no E-Rali Sharish-Alentejo Central, permitiu a esta dupla consolidarem a vantagem que traziam para esta sexta e última etapa.

Nos restantes lugares do pódio do E-Rali Sharish-Alentejo Central ficaram Pedro Morais/Sílvia Coutinho, em BMW i3 e, em terceiro lugar, a equipa João Paulo Martinho/Tiago Caio, em Kia EV6 GT-Line.

Ainda em relação ao E-Rali Sharish-Alentejo Central, em primeiro lugar na eficiência energética ficou a dupla Luís Teixeira/Natércia Costa, em Kia EV6 GT-Line.

Organizado pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), o campeonato tem como promotor o Classic Clube de Portugal (CCP) e destina-se exclusivamente a veículos elétricos de produção, matriculados e sem qualquer tipo de modificação, permitindo assim que os concorrentes utilizem os automóveis destinados à condução quotidiana.

A competição feminina foi ganha por Paula Joaquim/Sofia Escarigo, num Tesla Model 3 Standard Range Plus, e a Taça 50kW, destinada aos concorrentes com viaturas cuja capacidade da bateria é inferior a 50kW, foi ganha pela dupla Pedro Morais/Sílvia Coutinho, em BMW i3.

No total, as equipas participantes no E-Rali Sharish – Alentejo Central percorreram cerca de 200 km, dos quais cerca de 89 km em setores seletivos, tendo tido vários líderes ao longo da prova sobretudo até ao oitavo setor seletivo, altura em que Eduardo Carpinteiro Albino/José Carlos Figueiredo, assumiram a liderança da prova.

Extra competição disputou-se no município do Redondo a Power Stage Urbana, que foi ganha por Luís Teixeira/Natércia Costa, em Kia EV6 GT-Line.

Campeonato de Portugal 2022: os vencedores

Num campeonato marcado por uma elevada competitividade e exigência, tanto por parte dos pilotos como dos navegadores, Eduardo Carpinteiro Albino/José Carlos Figueiredo, em Renault Zoe ZE50 R135 tiveram de dar o seu melhor para conseguirem consagrar-se como campeões desta segunda edição do “Campeonato de Portugal de Novas Energias – PRIO”.

O campeão de 2021, Nuno Serrano, também da Prio Renault Eco Team ficou em segundo lugar na classificação geral final do Campeonato.

As duas equipas Prio Renault Eco Team terminaram o Campeonato de Portugal de Novas Energias – Prio nos 1º e 2º lugares.

Campeões e Vice-Campeões de Portugal de Novas Energias.

Veja aqui os resultados finais do Campeonato 2022, por condutores e por navegadores:

Condutores

Navegadores

A Taça 50kW, destinada aos concorrentes com viaturas cuja capacidade da bateria é inferior a 50kW, foi ganha pela dupla Pedro Morais/Sílvia Coutinho, em BMW i3.

O novo campeão nacional, Eduardo Carpinteiro Albino “salienta a enorme competitividade da edição deste ano, esperando que ano após ano a prova se venha a consolidar fruto da natural evolução da mesma e destaca, a título pessoal o enorme orgulho de ter conquistado este título 52 anos após o seu pai, José Carpinteiro Albino, se ter sagrado campeão nacional de ralis”. Já o navegador, José Carlos Figueiredo, “destaca a exigência do campeonato e que a vitória alcançada é resultado do trabalho e empenho ao longo das diversas etapas”.

Edição 2022

O “Campeonato de Portugal de Novas Energias – PRIO”, este ano em segunda edição, é disputado na modalidade de regularidade e é o único em Portugal que recorre às energias alternativas. Contou, com o patrocínio global da PRIO, que deu o naming ao campeonato.

A edição de 2022 teve seis provas, a primeira das quais em maio, em Vila Nova de Gaia, à qual se seguiram Oeiras, em junho – uma prova que conta para o Campeonato FIA de Novas Energias –, Proença-a-Nova, em julho, Açores, em setembro, Lisboa, em outubro tendo terminado este domingo em Reguengos de Monsaraz.

“Dedico este título ao meu pai e a tudo o que fez por este desporto”
Na hora da consagração, Eduardo Carpinteiro Albino não esqueceu o seu colega de equipa, com o qual disputou o triunfo no Campeonato, Nuno Serrano: “Desde a 1ª prova que mostrámos uma enorme competitividade e em Gaia, Oeiras, Proença e Açores conseguimos 4 dobradinhas nas pontuações para o Campeonato de Portugal Prio de Novas Energias, alternando os vencedores entre mim e o Nuno Serrano. Mas não foi fácil e as diferenças entre os primeiros e os restantes concorrentes ao campeonato eram mínimas”.
O novo campeão lembra que a prova de Lisboa “correu-nos muito bem e a diferença para o 2º classificado foi a maior de todo o campeonato. O Nuno Serrano e o Alexandre terem ficado fora do pódio dava uma folga em termos de classificação do campeonato, mas só contarem os 5 melhores resultados deixava tudo em aberto para Reguengos”.
“À chegada desta última prova o título já estava na equipa e a luta era entre o Nuno Serrano e eu. Mas o meu sonho era mesmo acabar o campeonato com chave de ouro e conseguir a vitória. O Zé Carlos Figueiredo, meu navegador, esteve irrepreensível e travámos uma luta muito renhida pela vitória e os 2 segundos de vantagem para o 2º classificado são prova disso mesmo”, sublinha Carpinteiro Albino.
Para o piloto da Prio Renault Eco Team, “conseguir um título de Campeão 55 anos depois de o meu pai ter ganho o 1º Rally de Portugal e 52 anos depois de se ter sagrado Campeão Nacional, é um sonho tornado realidade. Foi ele que me transmitiu o gosto pelo automobilismo e foi com ele que comecei a fazer Ralis de Regularidade no Renault 8 Gordini, com que ganhou o 1º Rally de Portugal. Não posso deixar de dedicar este título ao meu pai e a tudo o que fez por este desporto. 20 anos depois de nos deixar é uma maneira de nos lembrarmos dele”.

Artigo anteriorMarita Moreno calça cantora e compositora norte-americana MILCK
Próximo artigoO primeiro Abarth elétrico de sempre

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of