A Voltalia está a lançar as primeiras obras para uma central solar de 148 megawatts, dois meses após assinar o CPPA com a Richards Bay Minerals (RBM)

Em outubro de 20221, a Voltalia firmou um CPPA2 com a Richards Bay Minerals (RBM), o maior produtor de areias minerais da África do Sul e uma subsidiária do grupo anglo-australiano de metais e mineração Rio Tinto.

O contrato de 20 anos fornecerá aproximadamente 300 gigawatts-hora de energia renovável a cada ano para as instalações de produção da RBM em KwaZulu-Natal.

Trata-se da central de produção fotovoltaica de Bolobedu que será a maior unidade de produção de energia renovável da África do Sul dedicada às necessidades energéticas de um cliente corporativo.

Localizada no nordeste do país, na província do Limpopo, a fábrica ficará concluída em 2024, sendo que a sua produção representará um volume equivalente ao consumo anual de eletricidade de 425.000 habitantes, evitando mais de 237.000 toneladas de emissões de CO2, o que equivale a para remover aproximadamente 50.000 automóveis das estradas.

“Estamos muito satisfeitos por poder lançar a construção do nosso maior projeto em África, apenas dois meses após a assinatura do CPPA com a RBM e assim apoiá-la na descarbonização dos seus locais. O nosso compromisso de ajudar os nossos clientes a superar a atual crise de energia nunca foi tão forte”, afirma Sebastien Clerc, CEO da Voltalia.

(foto do artigo)

Artigo anteriorFormação de motoristas de veículos pesados permitiu reduzir emissões em 14%
Próximo artigoReino Unido poderá construir central para capturar dióxido de carbono

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of