A central, designada Keadby 3, com localização prevista no norte de Lincolnshire (Reino Unido), é o primeiro projeto de captura e armazenamento de carbono (CCS, na sigla inglesa) a receber luz verde do Governo.

De acordo com a Euronews, esta apresentação é parte do acordo para construção de uma mina de carvão, a primeira em 30 anos. Esta mina vai libertar cerca de 400.000 toneladas de emissões de gases de efeito de estufa.

A central de captura de carbono poderá compensar em parte os efeitos da mina, mas segundo aquele jornal alguns especialistas dizem que a tecnologia de captura de carbono ainda não está comprovada.

O projeto CCS, apoiado pela empresa inglesa SSE Thermal e pela norueguesa Equinor, tem também como objetivo mostrar a sua eficácia até 2027.

Grete Tveit, vice-presidente sénior de soluções de baixo carbono da Equinor, afirmou, segundo a Euronews, que este projeto é “um marco significativo para a nossa ambição conjunta de fornecer energia limpa, flexível e eficiente para apoiar a geração renovável intermitente e manter a segurança do fornecimento”.

Keadby 3 terá uma capacidade de geração de até 910 megawatts (MW) e capturaria até 1,5 milhão de toneladas de CO2 por ano, de acordo com a SSE.

O plano é que o carbono extraído do ar seja enviado por meio de oleodutos de CO2, que estão a ser construídos para transportar as emissões da indústria em Humber para o armazenamento no Mar do Norte.

O projeto de CCS obeteve uma ordem de consentimento de desenvolvimento, mas está ainda numa fase de devida diligência do “processo de sequenciamento de cluster” do Governo para CCS.

Imagem: SSE

Artigo anteriorMaior projeto solar em África da Voltalia está a nascer
Próximo artigoCTT acrescentaram 289 veículos elétricos à frota em 2022

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of