A Câmara Municipal de Leiria vai implementar um sistema de informação em tempo real para a área da mobilidade. Este sistema prevê informações relativas ao estacionamento e transportes públicos, num investimento de 740 mil euros financiado pelo Programa Operacional 2020.

Gonçalo Lopes, presidente da Câmara Municipal de Leiria, destaca que “quanto mais informação existir sobre os lugares que estão disponíveis para estacionar” ou o tempo que falta para o autocarro chegar a determinada paragem e sobre a rede de bicicletas partilhadas e outras soluções de mobilidade, mais se consegue “ter uma cidade mais inteligente na área da mobilidade, seja transporte público, seja individual”.

“Foi com esse objetivo que se fez esta candidatura, direcionada especialmente para a mobilidade, com o objetivo de tornar não só as paragens de autocarro, mas também todo o sistema de estacionamento e de circulação, mais inteligente em termos de informação”, referiu o autarca à agência Lusa.

Informação sobre estacionamento

Em termos de estacionamento, estão previstos equipamentos para monitorizar os parques explorados por operadores privados (subterrâneos da Fonte Luminosa e de Santo Agostinho, e do Maringá e do Edifício 2000), assim como os parques explorados pela autarquia (Fonte Quente, Centro Cultural de Sant`Ana e Edifício “O Paço”).

A monitorização estende-se às bolsas de lugares ao ar livre, sem controlo de entradas (zona desportiva, Mercado Municipal, Jardim da Almuinha e Olhalvas).

Prevê-se, igualmente, a instalação de painéis de informação “nas entradas da cidade com indicação de capacidades disponíveis em parques de estacionamento”.

Os painéis a instalar terão outra informação associada, como a sensibilização ambiental ou eventos culturais.

À Lusa, a autarquia adianta que pretende criar “uma plataforma de gestão integrada, focada na mobilidade, sendo um elemento agregador de dados e informação para uma melhor gestão de toda a operação”.

“Pretende-se facilitar o acesso à rede de transportes, bem como incrementar o uso quotidiano dos modos suaves de mobilidade, nomeadamente a pé e de bicicleta, simultaneamente otimizando a utilização do transporte público e racionalizando o uso do transporte individual”, diz a autarquia.

Em termos de rede de transportes, haverá informação sobre os serviços disponibilizados, horários e partidas dos autocarros e outra informação relevante.

Internet, mupis e App

Além de um interface na internet, o investimento integra, ainda, a instalação de painéis de informação em tempo real sobre a rede de transportes públicos da cidade, mupis interativos e a criação de uma aplicação para telemóvel, além de um portal público, com o “principal objetivo centralizar todas as informações relativas à mobilidade em Leiria”.

O presidente da Câmara de Leiria disse que o período de contratação deverá ser realizada ainda este ano e a instalação poderá ser feita em 2024.

Artigo anteriorPrograma de compensação de emissões de veículos clássicos lançado em Portugal
Próximo artigoNestlé celebra 100 anos e planta um árvore por cada colaborador

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of