O período de candidaturas para a 6ª edição do programa internacional Blue Bio Value Aceleração, para startups que atuam na área da bioeconomia azul, estará aberto até 5 de junho.

As startups, nacionais ou internacionais, que pretendam receber apoio e capacitação para o desenvolvimento de negócios sustentáveis, baseados em recursos biológicos marinhos, com destaque para a biotecnologia marinha, já podem candidatar-se à 6ª edição do programa Blue Bio Value Aceleração.

Promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Fundação Oceano Azul, em parceria com a Blue Bio Alliance, e implementado com o apoio da MAZE, este programa inclui sete semanas de capacitação online e três semanas presenciais em Portugal.

Durante o período online (sete semanas), são transmitidas as ferramentas de gestão necessárias para os participantes tornarem estes negócios mais competitivos num mercado global; as três semanas do período presencial dá-lhes a oportunidade de terem uma experiência imersiva, através de visitas a centros de investigação e desenvolvimento ou a empresas de todo o país, ligados à bioeconomia azul, ou de sessões de networking com potenciais investidores e parceiros para o desenvolvimento do seu negócio.

Após este período de capacitação, segue-se uma fase de mentoria, na qual os participantes serão acompanhados por mais de 80 mentores, com perfis diversificados, ao longo de 12 semanas.

Nas cinco primeiras edições, foram aceleradas 77 startups de 24 nacionalidades e potenciadas soluções sustentáveis, como por exemplo bioplásticos à base de algas para fabrico de embalagens de alimentos congelados, resíduos alimentares industriais para a produção de proteínas vegetais a partir de microalgas, monitorização da qualidade da água de áreas costeiras por meio de Inteligência Artificial, microalgas como fonte de ração aquícola ou remoção de antibióticos da cadeia alimentar a partir de bacteriófagos para a aquacultura.

Artigo anteriorID Logistics disponibiliza entregas “last mile” de bicicleta em Lisboa
Próximo artigo“Escuteiros Electrão” reuniram mais de sete toneladas de pilhas e baterias para reciclagem em 2022