A Helexia apresentou recentemente um case study sobre a importância da descarbonização do setor da metalomecânica em Portugal.

Trata-se de um setor composto por mais de 23 mil empresas, 246 mil trabalhadores e com um volume de faturação perto de 35 mil milhões de euros, dos quais mais de 23 mil milhões são referentes à exportação.

Com um forte consumo energético, e com um perfil fortemente exportador, a descarbonização é uma oportunidade para as empresas deste setor se tornarem mais competitivas nos mercados onde operam, realça a Helexia: “A complexidade e a alta precisão inerente aos processos da indústria metalomecânica implicam custos energéticos elevados. Sendo um setor com um nível de exportações muito elevado, diminuir os custos referentes à energia, é um fator determinante para o bom desempenho e competitividade destas empresas nos mercados globais”.

Também as certificações são importantes para as empresas deste setor, “já que a maturidade ambiental dos mercados internacionais começa a exigir garantias de conformidade dos seus fornecedores”, acrescenta a Helexia que está a apoiar a descarbonização do setor da metalomecânica, apoiando cinco grandes empresas: a Joper, a Tridec, a Tupai, a Invepe e a Autofer.

TridecAutoferInvepeJoperTupai
Potência Total (kWp)300121180470730
Produção Anual (MWh/ano)4351687407722000
CO2 evitado por ano (ton)20580347363810
Fonte: Helexia

Atualmente a Helexia Portugal tem cinco projetos em operação com 1.8 MWp de potência instalada, que já produziram 5 GWh de energia limpa, evitaram a emissão de 2300 ton de CO2 e trouxeram poupanças aos clientes, superiores a 160 mil euros. A Helexia continua a apostar neste setor e tem em pipeline mais projetos de autoconsumo solar.

Projetos da Helexia no setor metalomecânico. Fonte: Helexia.

A intervenção da Helexia no negócio envolve toda a cadeia de valor do projeto, desde o desenvolvimento à operação e manutenção, mas também através do investimento. No setor metalomecânico em concreto, a empresa indica terem sido investidos mais de 1.5M € nos vários projetos, “o que permitiu aos clientes usufruir de energia renovável e manter os seus recursos financeiros focados no negócio core“.

Artigo anteriorElétrico da Renault eleito “Carro do Ano”
Próximo artigoCascais Próxima e BPI contratam Empréstimo Verde de 4,5 M€