Em março, foram comercializados 3909 veículos 100% elétricos no país, 3739 das quais de veículos ligeiros de passageiros. Olhando para o primeiro trimestre de 2024, os dados da ACAP (Associação Automóvel de Portugal) mostram um acréscimo de 12,2% nos ligeiros de passageiros, o segmento automóvel mais representativo.

No mês de março de 2024 foram vendidos em Portugal mais 5,4% de ligeiros de passageiros 100% elétricos em comparação com o mesmo mês de 2023, tendo sido matriculados 3.739 ligeiros de passageiros novos, indicam as estatísticas da ACAP.

Nos três meses de 2024 verificou-se um aumento de 12,2%, relativamente ao mesmo período do ano anterior em termos de veículos ligeiros de passageiros novos BEV, resultado de 9.424 unidades matriculadas.

Em termos de viaturas ligeiras de mercadorias totalmente elétricas, os dados da ACAP referem que, em março de 2024, se verificou uma queda de 24,9% nas matrículas face ao mesmo mês do ano anterior. Já de janeiro a março de 2024 verificou-se um crescimento de 14,4% quando se compara com o mesmo período do ano passado.

 março de 2024 (unidades)% variação março 24/23janeiro a março 2024 (unidades)% Variação janeiro-março 24/23
Ligeiros de Passageiros eletrificados (híbridos, Plug-in e BEV)10 0219,70%25 65413,70%
Elétricos Recarregáveis (ECV) – PHEV e BEV6 28910,10%16 53619,10%
Elétricos (BEV)3 7395,40%9 42412,20%
Híbrido Plug-In (PHEV)2 55017,80%7 11229,70%
PHEV/Gasolina2 30810,70%6 48622,50%
PHEV/Gasóleo242202,50%626233,00%
Híbrido elétricos (HEV)3 7329,20%9 1185,00%
HEV/Gasolina3 31410,30%8 1325,70%
HEV/Gasóleo4180,70%986-0,70%
Ligeiros de Mercadorias eletrificados (híbridos, Plug-in e BEV)169-25,20%65114,80%
Elétricos Recarregáveis (ECV) – PHEV e BEV169-24,90%64214,40%
BEV169-24,90%64214,40%
Híbrido elétricos (HEV)0-100,00%950,00%
HEV/Gasóleo0-100,00%950,00%
Pesados1-75,00%29222,20%
Elétricos Recarregáveis (ECV) – PHEV e BEV1-75,00%29222,20%
BEV1-75,00%29222,20%
Total10 1918,80%26 33413,80%
Fonte: ACAP
Artigo anterior6 milhões de Tesla fabricados
Próximo artigoCertificação ‘Resíduo Zero de Pesticidas’ atribuída a 20.000 toneladas de frutas e legumes