Eco Festival Azores Burning Summer aposta na sustentabilidade: económica, social e ambiental

O Azores Burning Summer é um projeto cultural com um programa multidisciplinar, inclusivo e de intervenção socioambiental, com impacto positivo nas comunidades locais e na experiência de quem visita a ilha de São Miguel.

0
502

A sustentabilidade assenta no equilíbrio de três áreas: Económica, Social e Ambiental. A organização do Eco Festival Azores Burning Summer olha para a vertente ambiental como sendo a base para o sucesso económico e social.

Medidas para o alcance da Sustentabilidade Económica

  • mais de 80% do investimento realizado é direcionado para empresas sediadas no arquipélago dos Açores, contribuindo deste modo para a dinamização da economia local de forma a reforçar a importância do investimento público e privado na Cultura, evidenciando o efeito multiplicador do mesmo;
  • estabelecimento de parcerias com empresas locais;
  • dinamização da economia local através do consumo realizado pelo público do festival na área geográfica onde o mesmo acontece, com especial destaque para os negócios de restauração, alojamento, transportes e atividades turísticas.

Medidas para o alcance da Sustentabilidade Social

  • 50% da programação do evento é de acesso gratuito (cinema, ecodesign, veículos elétricos, land art, Dj sets, concertos, jam sessions);
  • integração de jovens da comunidade local na equipa de produção do festival;
  • integração de músicos e Dj’s locais na programação do festival;
  • desenvolvimento de ações que permitam uma maior interação entre locais e visitantes porque acreditamos que o sucesso do turismo reside na interação dos turistas com as comunidades locais;
  • promoção da igualdade de género: em todas as edições são convidadas artistas femininas para atuações nos 3 palcos do evento e cerca de 50% da equipa de colaboradores do evento é composta por elementos do sexo feminino;
  • combate à homofobia, xenofobia e racismo: privilegiamos a competência e estamos empenhados em “quebrar” qualquer forma de desvalorização, injustiça ou descriminação que possa ocorrer no evento;
  • justiça salarial: o pagamento dos honorários segue os valores praticados no mercado e acordados com os prestadores de serviço e, em muitos casos, a organização atribui um pagamento extra em função do desempenho e comprometimento dos colaboradores;
  • a inclusividade é outro factor de distinção do evento: o acesso e conforto de idosos, pessoas com mobilidade reduzida, casais com crianças, grávidas e mães em fase de aleitamento, foi facilitado pela organização através da correção e melhoria do piso da rampa de acesso ao recinto e a criação de uma zona de descanso numa área mais elevada, com boas condições para assistirem aos espetáculos.

Certificação SGS Portugal – “Evento mais sustentável”

Para aferir com exatidão o grau de sustentabilidade do Eco Festival Azores Burning Summer, em 2022, a organização decidiu submeter o evento a um processo de monitorização rigoroso, que acompanhou o festival desde o seu planeamento até à desmontagem, e que permitiu a obtenção da certificação “Evento mais sustentável” atribuída pela SGS, líder mundial na certificação. O Eco Festival Azores Burning Summer é o primeiro evento nos Açores a obter a certificação “Evento mais sustentável”. Para além das questões ambientais, esta certificação abrange, também, os domínios da segurança alimentar, segurança no trabalho, medidas de emergência, justiça social / igualdade, entre outras.

azores burnning summer

Sustentabilidade ambiental

A organização do festival tem como objetivo evitar o desperdício e promover a alteração de hábitos de consumo, sendo que a maior meta a alcançar é o despertar da consciência ecológica coletiva.

O VIVE pretende reforçar a responsabilidade social no Eco Festival Azores Burning Summer, estreitar os laços com a comunidade local, melhorar os níveis de literacia em saúde da população, promover a atividade física e promover a saúde mental e desenvolvimento pessoal. No fundo, o objectivo é promover hábitos de vida saudáveis junto da comunidade local e, desta forma, incentivar a consciencialização do indivíduo a se tornar um agente ativo e responsável na sua própria saúde.

Este programa oferece uma variedade de atividades promotoras da saúde física, mental e emocional, bem como workshops de literacia em saúde. A edição deste ano pretende promover um estilo de vida mais saudável e equilibrado da população, através de práticas como o yoga, qigong, meditação, treino funcional e zumba. Para isso, convidamos especialistas para partilharem o seu conhecimento numa conversa intimista e informal sobre temas fundamentais como sono, alimentação saudável, saúde intestinal e parentalidade consciente.

Todas as atividades desenvolvidas no VIVE são de acesso gratuito e destinam-se à população da ilha de São Miguel, em especial à população residente nas freguesias localizadas entre o Porto Formoso e os Fenais da Ajuda, no concelho da Ribeira Grande.

O programa comunitário de saúde VIVE é uma iniciativa do Eco Festival Azores Burning Summer em parceria com a Paróquia e Junta de Freguesia da Maia com a coordenação de Sara Ponte.

A edição de 2024 irá decorrer nos dias 29 de junho e 6 de julho,  no Salão Paroquial da freguesia da Maia.

Programa comunitário habitat

O programa HABITAT do Eco Festival Azores Burning Summer visa fortalecer o sentimento de pertença e o gosto pelo lugar onde se vive, através da valorização e preservação da história, das vivências e tradições, do património cultural e natural.

Numa colaboração entre o Okeanos— Instituto de Investigação em Ciências do Mar, no âmbito do projeto MONIPOL, financiado pela Direção Regional das Pescas e o OMA—Observatório do Mar dos Açores através do Programa Educativo AMar – Aprender o Mar dos Açores, o festival irá desenvolver atividades educativas sobre o Mar dos Açores em todas as Instituições da Rede de ATLs, da Ribeira Grande, prevendo abranger cerca de 300 crianças e jovens.

Apesar de viverem em ilhas, os mais novos continuam a desconhecer o que os rodeia neste imenso oceano! Para preservar é preciso conhecer! É desta forma que teremos cidadãos informados e ativos na defesa e preservação dos ecossistemas marinhos dos Açores!

O programa comunitário HABITAT irá decorrer entre 2 e 4 de setembro de 2024.

Cinema na Praia

Com o intuito de abrir portas à reflexão, a seleção de filmes pretende promover mudanças de comportamento e sensibilizar o público para questões ambientais e sociais. Este ano o Cinema na Praia irá acontecer num momento à parte da programação musical e irá decorrer de 12 a 15 de agosto. As sessões decorrem ao ar livre na praia dos Moinhos, sempre às 21h30m, na Esplanada do Moinho Terrace Café.

Eco market

Este ano o Eco Festival Azores Burning Summer lança uma Open Call para os participantes noEco market, que decorre nos dias 30 e 31 de agosto, no recinto principal. O Eco market é uma Feira de ecodesign, artesanato com preocupações ecológicas e produtos e estamos interessados em projectos que fomentem a recuperação, reutilização e reciclagem de materiais. É um espaço de interação/networking entre os participantes, a comunidade local e turistas.

Exposição de veículos elétricos

A exposição decorre nos dias 30 e 31 de agosto com exibição de marcas e modelos de veículos elétricos e híbridos, com o objetivo de despertar o público para as vantagens ambientais e económicas da mobilidade elétrica.

Sensibilização ecológica

Departamento técnico/ Energia

  • banimos a utilização de geradores de combustão interna (combustíveis fósseis);
  • realizamos o fornecimento de energia elétrica, exclusivamente, através de baixada, a partir da infraestrutura elétrica pública instalada no local, para privilegiar a utilização de fontes renováveis disponível na rede durante o período noturno;
  • o palco está direcionado para sul, para reduzir o impacto sonoro sobre as habitações existentes;
  • realizamos testes sonoros e limitamos a pressão sonora para proteger o público e reduzir o impacto sobre as habitações existentes;
  • a distribuição de energia elétrica, comunicações e áudio ocorre em redes subterrâneas permanentes e distintas;
  • a água disponibilizada para os serviços de bar e restauração é aquecida em cilindros elétricos, maximizando a utilização da energia proveniente de fontes renováveis disponibilizada na rede durante o período noturno;
  • privilegiamos a utilização de equipamentos eficientes e de baixo consumo energético como por exemplo a iluminação LED;
  • optamos pelo aluguer de estruturas e equipamentos em detrimento da compra.

Prevenção de resíduos

  • consultamos todos os fornecedores para reduzir o desperdício na origem;
  • efetuamos uma previsão e identificação dos resíduos gerados para fazermos um planeamento adequado da tipologia e localização dos ecopontos;
  • reutilizamos e recuperamos materiais utilizados em edições anteriores.

Gestão de resíduos no Eco Festival Azores Burning Summer

  • banimos copos, garrafas, palhinhas, palhetas, louça de plástico e outros materiais descartáveis;
  • disponibilizamos copos reutilizáveis, adquiridos no festival com a possibilidade de reembolso;
  • permitimos a entrada de copos reutilizáveis de edições anteriores ou outros eventos, desde que tenham capacidade igual a 50 CL e escala de capacidades;
  • sensibilizamos para a devolução dos copos reutilizáveis para evitar a aquisição de novos copos;
  • nos bares privilegiamos os sistemas de refil em substituição das embalagens de bebida;
  • o açúcar para café é servido em doseadores, em substituição das saquetas;
  • a água é vendida em copo reutilizável e proveniente de dispensadores de água;
  • na restauração são utilizados apenas materiais bio-compostáveis como os pratos em farelo de trigo, de cana de açúcar ou papel, talheres em madeira certificada e guardanapos reciclados;
  • banimos a utilização de toalhas de mesa para evitar o desperdício;
  • introduzimos Ecopontos para a recolha seletiva de papel, plástico, metal e orgânicos;
  • separamos os resíduos orgânicos e enviamos para uma unidade de biodigestão anaeróbia, local para produção de biogás (fonte de energia renovável) e posterior transformação em composto orgânico;
  • disponibilizamos cinzeiros individuais portáteis gratuitamente;
  • privilegiamos a utilização de corda de sisal (material orgânico) em substituição das braçadeiras de plástico;
  • doamos os excedentes do bar e restauração.

Acessibilidades / Transportes

  • sensibilizamos o público para a partilha e optimização dos transportes;
  • disponibilizamos dois parques de estacionamento automóvel gratuitos, localizados a 1Km e 2Km do recinto, para reduzir o tráfego e melhorar a qualidade do ar durante o evento;
  • incentivamos a utilização de transporte públicos;
  • incentivamos a mobilidade pedonal;
  • disponibilizamos um serviço de shuttle gratuito, com recurso a veículos elétricos, que faz a ligação (ida e volta) entre os parques de estacionamento e os recintos do evento;
  • promovemos a optimização do transporte dos artistas.

Controle de lotação

Estabelecemos como lotação máxima o equivalente a ⅔ do público permitido por lei, em função da área do recinto do evento. Esta postura reflete-se no conforto e segurança do público, bem como na melhoria das acessibilidades ao recinto e na fluidez da utilização das instalações sanitárias, bar, lojas, restauração e outras zonas sociais do evento. Esta aposta tem sido muito elogiada pelo público do Festival.

Medidas de compensação da Pegada Ecológica e Conservação Ambiental

A organização do Azores Burning Summer, juntamente com a Autarquia da Ribeira Grande e a Junta de Freguesia do Porto Formoso, tem vindo a realizar um conjunto de intervenções com vista à  conservação do Parque dos Moinhos e trilhos circundantes e melhoria da qualidade do recinto onde se realiza o evento. Em 2022, o recinto principal do evento foi intervencionado com a instalação de diversos pontos de rega, infraestrutura de abastecimento elétrico, recolha de águas pluviais, melhoria do sistema de drenagem para prevenir a erosão, combate a espécies invasoras e plantação de árvores e espécies endémicas.

Comunicação

  • privilegiamos a comunicação digital;
  • restringimos a publicidade dentro do recinto na defesa da política ‘Ruído Visual Zero;
  • toda a sinalética e materiais informativos do evento é resistente e reutilizável;
  • a produção de materiais físicos alusivos ao evento é reduzida ao indispensável. São selecionados locais de promoção que permitam optimizar o investimento realizado e aumentar a eficácia da comunicação.

Disseminação de medidas ambientais

Ao longo dos anos, a organização do Azores Burning Summer tem partilhado publicamente a sua experiência na implementação de diversas medidas ecológicas. Em 2022, alertámos para a necessidade de normalizar a tipologia de copos reutilizáveis nos pequenos, médios e grandes eventos realizados na Região Autónoma dos Açores. Mais concretamente, sensibilizamos as organizações para:

  • adquirir somente copos reutilizáveis de 50CL com escala de capacidades, aplicando o sistema de caução / reembolso;
  • recuperar os copos à saída do evento;
  • permitir a entrada de copos de outros eventos para maximizar a reutilização.
Artigo anteriorBioadesivo a partir da cola produzida pelo ouriço-do-mar
Próximo artigoAs atitudes dos portugueses em relação ao ambiente