A fábrica que o Grupo Stellantis tem em Mangualde iniciou a montagem de veículos elétricos após um investimento de cerca de 30 milhões de euros para adaptação da fábrica.

A fábrica portuguesa assegurará a produção de modelos 100% elétricos para os mercados doméstico e de exportação. Para já duas versões de passageiros (Citroën ë-Berlingo; e Peugeot E-Partner) e quatro versões comerciais ligeiros (Citroën ë-Berlingo Van; Peugeot E-Rifter; Fiat e-Doblò; e Opel Combo-e).

Em 31 de março de 2023, Carlos Tavares tinha anunciado a produção de veículos elétricos a bateria para Mangualde para o início de 2025, mas esse objetivo foi atingido antes do tempo e, neste momento, já se procede à montagem de veículos elétricos em Mangualde, iniciando-se em outubro a produção em série.

A unidade de Mangualde tornou-se a primeira fábrica em Portugal a produzir em grande escala veículos de passageiros e comerciais ligeiros elétricos a bateria, com a saída dos primeiros modelos totalmente elétricos das suas linhas de montagem.

O arranque da produção foi assinalado com um evento que contou com Carlos Tavares, CEO da Stellantis, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o Ministro da Economia, Pedro Reis, e a Secretária de Estado de Saúde, Ana Margarida Povo.

Marcelo Rebelo de Sousa, de reato, sentou-se ao volante de um Peugeot E-Partner para o experimentar, tendo ao seu lado Carlos Tavares.

Primeira entrega: 719 viaturas elétricas para o SNS

A primeira grande encomenda elétrica de Mangualde será para o fornecimento de veículos elétricos que vão equipar unidades do Serviço Nacional de Saúde, do Minho até ao Algarve, no âmbito de um concurso público lançado pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

Entrega das chaves da frota ao SNS

Carlos Tavares comentou: “Sinto-me particularmente satisfeito por a escolha do Ministério de Saúde do nosso país para mudar a frota do SNS para veículos ecológicos e sem emissões locais ter recaído em dois dos nossos modelos, já considerados pelos clientes profissionais como os melhores da sua classe. Como podem ver, a Stellantis está profundamente comprometida com Portugal, na produção industrial, na criação de empregos, na geração de valor e disponibilizando um excelente portefólio de veículos. Não será demasiado arrojado afirmar que, ao fornecer veículos ambientalmente sustentáveis para utilização por parte de Unidades de Cuidados Continuados de Saúde de todo o país, a Stellantis está também a olhar pela saúde de todas as gerações em Portugal.”

No total, entre Peugeot E-Rifter (300) e Citroën ë-Berlingo (419), a Stellantis vai entregar 719 veículos elétricos, aos quais se juntam 600 estações de carregamento (Wall box de 11Kw/h) às cinco Administrações Regionais de Saúde (ARS) e a sete Unidades Locais de Saúde (ULS).

Os veículos Peugeot e Citroën escolhidos para eletrificar a frota do SNS destinam-se a unidades de Cuidados Continuados de Apoio Domiciliário do Serviço Nacional de Saúde, no território continental português.

Neste negócio ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência da UE, que ascende a quase 21 milhões de euros, o SNS adquire mais de sete centenas de automóveis elétricos a bateria e sem emissões locais, todos eles com extensão de garantia de 5 anos ou 150 mil quilómetros.

Mais de 600 destas unidades foram transformadas especificamente para as entidades às quais se destinam, designadamente com a instalação de um Ecoponto na bagageira, com estrutura fixa de contentores de plástico deslizantes.

Nova linha montagem de baterias

Atualizações introduzidas na fábrica portuguesa

Entre as várias mudanças e atualizações operadas, a unidade de Mangualde teve transformações significativas na sua área industrial, com novas instalações, destinadas à área de montagem e também ferragem.

Destaca-se dos vários investimentos realizados a criação de uma nova linha de montagem de baterias, que promoveu a total modernização de uma área com mais de 800m2, onde se faz a montagem de todas as baterias para os veículos elétricos produzidos em Mangualde.

Esta nova zona, implementada no setor da montagem, permitiu a criação de 63 novos empregos, sendo que todos os colaboradores a operar nestes novos postos de trabalho, receberam – a par da restante equipa técnica – formação específica, aumentando, desta forma, as suas competências.

Nova unidade de baterias da fábrica de Mangualde

Descarbonização da fábrica em curso

O plano estratégico Dare Forward 2030” da Stellantis prevê também a redução em metade das emissões de CO2 até 2030, em comparação com as métricas de 2021, e uma neutralidade carbónica até 2038. Mangualde inscreve-se neste caminho que a Stellantis traçou e que passa por liderar a descarbonização na indústria automóvel.

A fábrica de Mangualde já tem em pleno funcionamento o seu parque fotovoltaico, com 6.370 painéis fotovoltaicos, que têm a capacidade para satisfazer 32% das necessidades anuais de energia elétrica da Fábrica. Este projeto vai evitar 2.500 toneladas de emissões anuais de CO2, o equivalente à captura de CO2 por cerca de 16.000 árvores. O objetivo a médio prazo é conseguir 50% de autonomia energética até final de 2025. Tal resultará também dos projetos na área da produção de energia verde e armazenamento, que passam também pela descarbonização de toda a sua cadeia de valor.

“Este dia representa um indescritível motivo de orgulho para todos na Stellantis e especial para todos os que connosco colaboram aqui em Mangualde. Estamos a testemunhar um importantíssimo virar de página nesta unidade fabril, que consegue estar na linha da frente em termos de inovação. Dentro em breve estará nas estradas uma nova gama de oito veículos elétricos ‘made in’ Portugal. Esta é a nossa visão para o futuro da indústria automóvel e revelamos hoje, aqui, mais uma prova de que é possível concretizar os nossos mais ambiciosos planos, de forma sustentável e de forma economicamente viável, colocando os melhores produtos ao serviço dos clientes. Seguimos rumo à descarbonização, proporcionando uma mobilidade segura, acessível e ambientalmente responsável para proteger as próximas gerações” – Carlos Tavares, CEO da Stellantis.
“Mangualde é uma unidade com raízes portuguesas, com mais de sessenta anos de história, aqui, em solo luso. O que estamos a testemunhar hoje é o feito de uma vasta equipa de Mangualde, inserida num dos maiores grupos industriais a nível mundial, liderado por um português, Carlos Tavares. Isto deve encher-nos de orgulho e serve de exemplo à escala global. Esta fábrica, que é uma das três melhores do mundo nos mais exigentes requisitos de qualidade e inovação conta com uma equipa de excelência que, pôs mãos-à-obra e não só cumpriu, como ultrapassou o objetivo inicial de arrancar com a produção de veículos elétricos, prevista inicialmente para 2025. Por outro lado, Mangualde está também um passo à frente em termos de sustentabilidade ambiental e já no próximo ano vai alcançar a meta de 50% de autonomia energética. Além da vertente económica e industrial, a Stellantis Portugal deu também um enorme passo social ao ser a escolhida para fornecer 719 viaturas elétricas e sem emissões que vão servir o SNS. No final de contas, daqui só podemos tirar bons exemplos” – Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
“Encaro Mangualde como tudo o que deve ser a economia portuguesa. Aqui vejo talento e tecnologia de nível internacional. O exemplo que a Stellantis nos dá aqui em Mangualde representa tudo o que devemos replicar em todos os outros setores. Trata-se de um projeto voltado para a exportação e, consequentemente, voltado para o futuro. Adicionalmente, integra toda a cadeia de valor e de tecnologia. Este é sem dúvida um projeto que deve servir de exemplo. Aqui em Mangualde estamos a dar sustentabilidade à nossa economia. É disto que nós precisamos.” – Pedro Reis, Ministro da Economia

Artigo anteriorPercentagem de empresas com viaturas 100% elétricas continua a crescer
Próximo artigoPesca local e costeira embarca rumo à sustentabilidade